Receita Federal paralisa fiscalizações no Pará

 Receita Federal paralisa fiscalizações no Pará

Foto: genteemercado

Servidores de Belém aderiram a ato nacional nesta quinta-feira, 14. 
Segundo o sindicato, atendimento só será realizado para cargas perecíveis.

Auditores e analistas da Receita Federal em Belém aderiram nesta quinta-feira (14) a um movimento nacional de paralisação dos serviços. Os servidores vão paralisar as atividades nos postos aduaneiros do Pará às terças e quintas-feiras até que as reivindicações de reajuste salarial sejam cumpridas pelo Governo Federal.

De acordo com o vice-presidente da delegacia sindical, Iranilson Brasil, a paralisação é uma forma de pressionar o governo. “A paralisação diz respeito a mobilização para que seja cumprido acordo assinado pelo Governo Federal. O reajuste que o governo ofereceu já está aquém na inflação. O governo quer condicionar o ‘plus’ à arrecadação, por isso a Receita Federal toda está parando”, explica Iranilson.

Segundo o sindicato, as alfandegas do Aeroporto Internacional de Belém, do Terminal Hidroviário e do porto de Barcarena, no nordeste do Pará, onde há o maior movimento de cargas tanto de importação quando para exportação do estado, estão paralisadas.

“Todos os superintendentes estão avisando o Governo que não vai dar para controlar a Receita se não tiver acordo. A paralisação nas aduanas é greve no despacho de importação e exportação. O comércio no exterior está paralisado. Somente cargas perecíveis e atendimento ao voo estão sendo realizados, no restante há uma demora no atendimento”, afirma o vice-presidente do Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco).

“Os trabalhadores têm o direito de dizer que nessas condições não trabalhamos”, disse ainda Iranilson Brasil. Uma série de ações estão previstas para serem realizadas na próxima semana.

Deo Martins

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.