Casal é preso com 15 Kg de maconha

 Casal é preso com 15 Kg de maconha

Foto: arquivo/G1

O casal Paulo Vitor Pereira de Andrade e Werlândia Pereira de Oliveira foi transferido para o sistema prisional, nesta sexta-feira (22), após ter sido autuado em flagrante por tráfico de drogas, na madrugada do mesmo dia, na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil. Os dois foram presos pela Polícia Rodoviária Federal ainda na noite de quinta (21), por volta das 23h30, em um ônibus interestadual que chegava em Marabá.

A equipe da PRF abordou o veículo à altura do posto de fiscalização, na Rodovia BR-155, e verificou que nele havia o motorista e três passageiros. Ao revistarem as bagagens que estavam nos compartimentos superiores encontraram, no entanto, distribuídos em duas bolsas pequenas, aproximadamente 15 quilos de maconha prensada. Os agentes perceberam que as bolsas estavam na mesma direção das poltronas onde estava sentado o casal.

Ao solicitar os bilhetes dos dois, os policiais encontraram na passagem de Werlândia os adesivos referentes às bagagens que continham o entorpecente. Consta em boletim de ocorrência, registrado na Seccional, que a mulher chegou a assumir no momento que a droga era sua e que havia aceitado trazer a maconha de Goiânia para Marabá. Ao revistarem Paulo, os agentes encontraram em posse dele cinco gramas de maconha prensada, que estavam armazenados na carteira porta cédulas.

Os dois foram encaminhados em seguida para a Seccional, assim como a droga que foi apreendida e enviada para perícia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Conforme o agente Vitor Nunes, um dos responsáveis pela prisão, o pequeno número de passageiros do ônibus contribuiu para que os policiais identificassem quem estava transportando a maconha. “Além disso, durante a entrevista os dois confessaram que a droga era deles”. O agente acrescentou, ainda, que a abordagem foi uma fiscalização de rotina. Após a prisão, o ônibus foi liberado para seguir viagem.

Procurado pelo CORREIO, Paulo Vitor negou que a droga estivesse em sua posse: “Não é minha, não”, declarou. Já Werlandia se recusou a falar com a Reportagem, informando que só iria se manifestar perante o delegado plantonista Victor Leal, responsável pelo procedimento. Os ônibus que fazem a linha Goiânia/Marabá têm sido frequentemente utilizados por traficantes para abastecimento desta região. Apenas neste ano, já foram realizadas várias apreensões desta natureza.

Em março, a PRF prendeu um passageiro transportando dois quilos de crack. Dois meses depois, em maio, a Polícia Civil de Marabá realizou duas apreensões, com apenas três dias de diferença, durante as quais foram identificados 70 tabletes de haxixe e em seguida outros cinco quilos novamente de crack.

Reportagem: (Luciana Marschall com informações de Josseli Carvalho) CTONLINE

 

Deo Martins

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *