Vacinação contra raiva animal será obrigatória em 14 municípios no Pará

 Vacinação contra raiva animal será obrigatória em 14 municípios no Pará

Cerca de 30 animais foram vacinados contra a raiva em uma propriedade rural de Conceição do Araguaia, no sul do Pará. A ação foi realizada por veterinárias e auxiliares de campo da unidade da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará). Entre os dias 17 e 22 de abril, mais três propriedades do município também receberam a visita dos fiscais.
A vacinação faz parte do trabalho de erradicação de focos de raiva no Estado. Além da imunização, a equipe também fez a captura de morcegos hematófagos, que são os principais transmissores da doença, vistoria de vacinações dos animais e vigilâncias epidemiológicas. “O trabalho dos nossos agentes vai muito além do acompanhamento da vacinação. São feitas vigilâncias constantes nas propriedades rurais e ações de educação sanitária junto aos produtores, para garantir a sanidade dos animais e a saúde da população”, explicou o diretor geral da Adepará, Luciano Guedes.
A equipe que realizou e acompanhou a vacinação foi composta pelas veterinárias Polyana Diniz e Betânia da Silva e pelos auxiliares de campo Paulo Henrique e Walter Aleixo. “Nós visitamos estas propriedades para continuar com o trabalho de prevenção contra os focos de raiva”, disse a veterinária Polyana Diniz.
Vacinação obrigatória – A partir do dia 1º de maio de 2017, a vacinação contra a raiva dos herbívoros (bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e equídeos) será obrigatória nos municípios de Capanema, Bonito, Quatipuru, Primavera, Santa Luzia do Pará, Cachoeira do Piriá, Peixe Boi, Nova Timboteua, Santarém Novo, São João de Pirabas, Salinópólis, Bragança, Tracuateua e Augusto Corrêa. A determinação é da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), como sendo uma das medidas estratégicas necessárias para garantir a manutenção da saúde pública e animal.
A decisão da obrigatoriedade da vacinação, que terá duração de 13 meses, a contar do dia 1º de maio, foi tomada após uma avaliação epidemiológica, onde foi possível caracterizar os municípios componentes dessa região como área de risco para raiva dos herbívoros. Frente a isso, “foi adotada a vacinação obrigatória como medida sanitária estratégica, visando atingir o controle da raiva em níveis satisfatórios”, explica a gerente em exercício do Programa de Controle da Raiva dos Herbívoros e outras encefalopatias no âmbito estadual, Krisna Tabosa.
Reportagem: Camila Moreira – Agência Pará

Deo Martins

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.