Pará tem aumento de quase 10% no caso de dengue

 Pará tem aumento de quase 10% no caso de dengue

Foto: divulgação

O Pará fechou 2016 com resultados preocupantes com relação às doenças causadas pelo Aedes aegypti. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), foram confirmados 6.329 casos de dengue, 834 de febre chikungunya e outros 2.807 pacientes com zika em todo o Estado. Houve um aumento de 9,59% na quantidade de doentes com dengue em relação a 2015, que terminou com 5.775 ocorrências, sendo que houve 5 mortes em decorrência da doença.
Dez municípios paraenses fecharam o ranking dos casos confirmados de dengue no Pará no decorrer de 2016: Belém (567); Marabá (496); Dom Eliseu (482); Alenquer (440); Itaituba (330); Oriximiná (304); Parauapebas (299); Tucuruí (290); Pacajá (223) e Novo Progresso (221).
Segundo a Sespa, não houve óbito provocado pelas 3 doenças no ano passado. A capital está passando por uma pesquisa que pretende investigar a infestação do mosquito nos bairros. Cerca de 23 mil imóveis serão visitados pelos agentes de endemias. Os locais são vistoriados e quando os agentes encontram larvas, levam ao laboratório para verificar se são do Aedes. Após isso, calcula-se o índice conforme o número de amostras coletadas. Com os resultados, podemos verificar se o bairro corre risco de proliferação do vetor e quais são os tipos de depósitos preferenciais do mosquito naquele bairro.
RESULTADO
O trabalho deve ser concluído hoje e o resultado está previsto para ser divulgado no fim do mês. Na última pesquisa realizada em 2016, Belém ficou com índice de 1,1%, que indica estado de médio risco ou alerta para surto ou epidemia.
Reportagem: Agências Pará e Belém

Deo Martins

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.