Marabá comemora 104 anos com grandes perspectivas

 Marabá comemora 104 anos com grandes perspectivas
Foto: Anderson Souza

Nesta quarta-feira (5) o município de Marabá, no sudeste paraense, completa 104 anos de emancipação política e administrativa. Apesar da crítica situação financeira em que a Prefeitura Municipal de Marabá se encontra, uma programação diversificada vai marcar as comemorações durante 5 dias de ações culturais com a participação de artistas locais.

As celebrações iniciam às 6 horas, com alvorada, queima de fogos e um tradicional café da manhã servido à comunidade do Bairro Francisco Coelho, o “Cabelo Seco” pioneiro da cidade. A programação segue com um culto ecumênico e apresentações culturais, com participação da Banda do Centro Cultural Cine Marrocos e do Mestre Zequinha, morador tradicional do Bairro Cabelo Seco.

Ao longo dos 104 anos o município passou por mudanças econômicas, sociais, geográficas e políticas. Sobre a constante transformação no que tange a sua economia, as autoridades e especialistas que lidam diretamente com essa transformação não deixam de frisar: Marabá é uma cidade privilegiada em se tratando de situações que envolvem sua economia. As guseiras, que já tiveram grandes dias e potencializaram a economia há dez anos, já não estão mais nos planos de investimentos, pelo menos por enquanto, e principalmente após o fechamento e o alto índice de desempregados que esse legado deixou, cerca de 20 mil.

Atualmente o município vive a expectativa da chegada de novos empreendimentos como o Grupo Líder, que vai inaugurar uma loja mais home center no Dia das Mães. O grupo Carrefour vai inaugurar sua filial do Atacadão em julho deste ano, e já está com obras a todo vapor. Além disso, outro empreendimento que já está sondando as terras marabaenses é o Grupo Assai, que vem seguindo as pegadas do Atacadão Carrefour na modalidade de atacado.

REATIVAÇÃO

Para Ricardo Pugliese, chefe da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração de Marabá – Sicom, esses grandes grupos não estão vindo para Marabá à toa. Alguma coisa existe na cidade para atrair esses grandes empreendimentos. Além da logística de Marabá, que é estratégica, os empreendimentos visam atender cidades vizinhas de Marabá e até mesmo em outros estados como Tocantins e Maranhão. “O volume de operações deles é muito grande”, diz o secretário, além de ser mais fácil chegar aos portos do Norte do Brasil.

Mas a grande expectativa é a obra de derrocamento do Pedral do Lourenço no rio Tocantins, que vai viabilizar a navegabilidade durante todo o ano e vai possibilitar o escoamento de grande parte da produção agrícola e industrial da região e do centro-oeste brasileiro. Nesta terça-feira (4) o ministro da Integração Nacional Helder Barbalho se reuniu com representantes do governo e da DTA Engenharia Ltda., empresa responsável pelas obras.

Na oportunidade, o ministro solicitou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) maior celeridade nos processos. “Essa obra permitirá que nosso rio Tocantins possa ter navegabilidade durante o ano todo e trará uma repercussão absolutamente extraordinária para a região Norte. Hoje (na terça), tivemos a oportunidade de debater e, acima de tudo, cobrar para garantir com que as etapas possam ser cumpridas da forma mais célere possível”, afirmou Helder Barbalho.

Reportagem: Diário Online

Deo Martins

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.