Em Pararuapebas, vereadores apresentam propostas para beneficiar área de educação

 Em Pararuapebas, vereadores apresentam propostas para beneficiar área de educação

Os vereadores Josemir Silva (Pros), Eliene Soares (MDB) e Leandro do Chiquito (Pros)
apresentaram três indicações na sessão ordinária desta terça-feira (6), propondo
benefícios para a área de educação no município.

Internet mais rápida

Na Indicação nº 166/2021, Josemir Silva solicita que o governo municipal disponibilize
aos alunos de escolas urbanas e rurais inscritos ao CadÚnico internet para permitir
pesquisas rápidas e acesso a conteúdos pedagógicos mais diversificados, além dos já
aplicados em sala de aula pelos professores.

De acordo com o parlamentar, a proposição tem como objetivo estimular o município
em inovar na educação conectada a uma articulação com demais políticas públicas,
como as metas nacionais de educação.

A tecnologia será relevante para permitir a essa faixa de estudantes maior autonomia
na aprendizagem, seja para o ensino remoto ou parcial, pois os professores e alunos
encontram na tecnologia milhares de recursos que apoiam as práticas pedagógicas”,
assinala Josemir Silva.

Cursos universitários

Já na Indicação nº 169/2021, Eliene Soares sugere que o Poder Executivo acompanhe
junto ao Instituto Federal do Pará (IFPA) a implantação dos cursos de Engenharia
Sanitária e Engenharia Mecatrônica, a fim de garantir todo o suporte necessário para
que o campus local consiga ofertar ambos os cursos na maior brevidade possível.

Ao apresentar a indicação, a vereadora revelou que as duas graduações públicas foram
prometidas pelo IFPA ao município de Parauapebas há exatamente um ano. O campus
do instituto já oferta na cidade, com status de nível superior, o curso de Automação
Industrial, além de diversos cursos técnicos.

Precisamos acompanhar de perto, com vivo interesse, esses dois novos cursos,
porque são oportunidades para a nossa juventude que, ainda hoje, infelizmente, tem
de fugir da cidade, caso queira cursar universidade pública. Até temos cursos públicos
aqui, mas as oportunidades são escassas”, detalha Eliene Soares, lamentando que
Parauapebas oferta menos ensino superior entre cidades com mais de 200 mil
habitantes, o que deixa o município na contramão de toda a riqueza que produz.

A propositora apresentou dados do MEC, dando conta que Parauapebas se coloca
atrás de cidades menores, no que diz respeito à oferta de ensino superior público,
disponibilizando apenas seis cursos gratuitos (um do IFPA e cinco da Ufra). Tucuruí,
com a metade do tamanho de Parauapebas, tem 18 cursos (ou seja, o triplo).

Redenção, três vezes menor que Parauapebas, tem sete cursos públicos. Castanhal
tem 21 cursos públicos e Marabá, 49. Canaã dos Carajás, cinco vezes menor que
Parauapebas, já tem seis cursos superiores: Engenharia Civil, Engenharia Elétrica,
Engenharia Mecânica, Agronomia, Letras e Artes Visuais.

Suporte ao campus da Ufra

Apresentada em conjunto pelos vereadores Eliene Soares e Leandro do Chiquito, a
Indicação nº 170/2021 pede que o prefeito municipal preste todo o suporte logístico
necessário ao campus local da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), com
vistas à aprovação do funcionamento do curso de graduação em Enfermagem.

Segundo informaram os propositores, Parauapebas está a um passo de ter o curso de
Enfermagem, público e gratuito, aprovado pelo Ministério da Educação (MEC). O
processo de avaliação da graduação a ser ofertada pelo campus da Ufra foi iniciado em
2019 e se encontra na etapa final.

Conforme ainda Eliene e Chiquito, é esperado que até o dia 17 deste mês os
avaliadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) estejam
desembarcando em Parauapebas para inspecionar as instalações do campus da Ufra e
saber se a instituição está devidamente preparada para receber um curso de
Enfermagem, cujas especificidades da formação estão para muito além de aulas
teóricas em salas confortáveis.

Algumas ações, que extrapolam a capacidade do campus da Ufra, precisam ser
implementadas pelo governo municipal, em caráter de urgência, para que a avaliação
não seja desfavorável e a cidade perca o curso de Enfermagem, como, por exemplo, a
formalização de convênio para estágio, adequação de infraestrutura e celebração de
convênio para obras estruturais, com desembolso de recursos.

Depois de serem apresentadas em plenário, as três indicações foram aprovadas pelos
demais vereadores e agora elas serão encaminhadas, com cópia para a Secretaria
Municipal de Educação, para serem avaliadas pelo prefeito.

Texto: Waldyr Silva / Fotos: Felipe Borges / AscomLeg2021

Deo Martins