Combustível está mais caro no Pará

 Combustível está mais caro no Pará

Foto: Ricardo Amanajás/Arquivo

Há 10 dias, entrou em vigor a autorização do Governo Federal de redução no preço dos combustíveis nas refinarias. O Governo estimou que esta queda poderia significar uma redução ao consumidor final, nas bombas, entre 2% a 3%.

A Petrobras anunciava corte de 3,2% no preço da gasolina e de 2,7% no preço do diesel vendido pelas refinarias, sem considerar os impostos. Foi a primeira redução desde 1999. Mas, no mesmo dia, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese/PA) alertava para as dificuldades dessa queda chegar ao consumidor final, sobretudo no Pará.

FATORES

Isso porque essa redução depende de uma série de fatores. Entre eles, a entrega por parte das distribuidoras com preços mais baratos, a manutenção das margens de comercialização por parte dos postos e, principalmente, das questões referentes a mudança da base de incidência da Carga Tributária (ICMS) sobre os combustíveis. E, após uma semana. as previsões foram mantidas para Belém e o interior do Estado. A sonhada diminuição passou bem distante do bolso do consumidor e condutor paraense. Aliás, os combustíveis comercializados em postos da capital não só não tiveram redução, como estão mais caros. O Dieese/PA pesquisou os preços antes e depois da mudança e constatou isso, para gasolina e diesel.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o preço da gasolina subiu em 10 estados e no Distrito Federal e ficou praticamente inalterado em outros 7. Nos outros, houve pequena redução.

Reportagem: Diário do Pará

Deo Martins

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.