Três acusados de matar policial federal em ônibus são presos em Tucuruí e Parauapebas

 Três acusados de matar policial federal em ônibus são presos em Tucuruí e Parauapebas

Uma ação conjunta entre a Polícia Federal, Rodoviária Federal,  Polícia Militar do Pará e Polícia Civil do Pará, resultou na prisão de três homens envolvidos no assassinato do agente da Polícia Federal Ramon Santos Costa, durante um assalto a ônibus na madrugada do último domingo (10), na Rodovia PA-150, entre Jacundá e Goianésia do Pará.

O ônibus que fazia o trajeto Palmas (TO) à Belém (PA), estava com 12 passageiros e dois tripulantes no momento em que foi abordado por três assaltantes próximo à vicinal 5 Irmãos, zona rural do município de Goianésia do Pará. os assaltantes fizeram uma barreira na estrada com algumas pedras e pedaços de madeira, obrigando o motorista a parar o veículo, aproximadamente 35 quilômetros da cidade de Goianésia do Pará.

Na tarde do último domingo, (10), Eliseu Mendes Brandão chegava à cidade de Tucuruí em uma van vinda de Jacundá quando foi preso, e revelou que a arma usada no crime estava dentro do veículo. Seu comparsa Edson Domingos Passos, foi o segundo a ser preso. Este, que estava na casa de sua mãe, na cidade de Breu Branco (PA), vizinha a Tucuruí, precisou ser levado ao Hospital Regional de Tucuruí, pois o mesmo havia sido ferido a tiro pelo pelo policial federal no momento do assalto.

O terceiro suspeito de participar do assalto foi preso na noite do último  domingo enquanto se deslocava em uma van de Marabá para Parauapebas. Elson Santos Albuquerque, vulgo “Amarelinho”, recebeu voz de prisão e foi encaminhado à 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas. No momento da prisão, Elson teria dito aos policiais que era jogador de futebol e alegou que não foi o autor dos disparos que mataram o policial, e que teria ficado do lado de fora do ônibus.

O agente Ramon, tinha apenas 33 anos de idade, era Baiano, e ingressou na Polícia Federal em 2012. Fazia parte do Grupo de Polícia Marítima da Superintendência do Pará.

 

Deo Martins