Projeto Novo Estado realiza investimentos sociais no Pará e Tocantins

 Projeto Novo Estado realiza investimentos sociais no Pará e Tocantins

Promover ações que contribuam para o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida das comunidades do entorno, está entre as prioridades do Projeto Novo Estado (PNE), empreendimento em implantação pela ENGIE Brasil Energia no Pará e Tocantins. As iniciativas realizadas têm como foco sobretudo as áreas da saúde, educação, saneamento, segurança e arranjos produtivos.

Esses investimentos são definidos a partir do diálogo permanente com as comunidades, baseados na Política de Gestão Sustentável e de Responsabilidade Social da ENGIE, e centrados nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Até o momento, 17 ações estão em andamento e 8 já foram concluídas.

Nos reunimos com os representantes locais, conhecendo a organização comunitária e capacidade de mobilização, o que nos propicia a adequada avaliação da sustentabilidade dos projetos e como os mesmos poderão contribuir com a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas”, explica o consultor socioambiental do PNE, Jean Correia.

Entre os projetos sociais apoiados no Pará estão o de Piscicultura e Criação de Animais de Pequeno Porte, realizado em parceria com a Cooperativa de Trabalho e Empreendedores Rurais de Palmares II (COOTERP), e o Germinar: Campesinato e Agroecologia, que, em parceria com Instituto de Agroecologia Latino-Americano Amazônico – IALA, contribuirá com a implantação de sistemas agroflorestais, geração de renda e segurança alimentar das famílias assentadas integrantes do projeto, ambos localizados no Assentamento Palmares II em Parauapebas, Pará.

Já no Tocantins, a comunidade da Matinha, em Guaraí, está implantando o projeto de reestruturação da Casa de Farinha, que ampliará a capacidade de produção e a participação das famílias da localidade. “Com o investimento social privado do Projeto Novo Estado, é possível desenvolver projetos que incentivem, por exemplo, a geração continuada de renda na região ou melhorem a infraestrutura ali existente, garantindo melhoria na qualidade de vida daquelas comunidades”, explicou a consultora socioambiental, Lívia Lorentz.

Além dos projetos de geração de renda, ações de apoio à área de saúde, com foco no enfrentamento à Covid-19, também foram promovidas, assim como na área de educação, com ações vinculadas à inclusão digital.

Sobre o Projeto Novo Estado

O Projeto Novo Estado (PNE), em implantação nos estados do Pará e Tocantins, conta com linhas de transmissão com mais de 1.800 km de extensão, interceptando 24 municípios dos dois estados. O projeto inclui uma nova subestação e a expansão de outras três já existentes, e terá uma capacidade energética de 3350 MVA, proporcionando mais desenvolvimento e qualidade de vida para a região Norte do País.

Sobre a ENGIE

A ENGIE é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Com nossos 170 mil colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, estamos comprometidos em acelerar a transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e soluções mais sustentáveis. Inspirados em nosso propósito, nós conciliamos performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta nos apoiando nas nossas atividades chave (gás, energia renovável e serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes.

No Brasil, a ENGIE é a maior empresa privada de energia do País, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. Com capacidade instalada própria de 10.798MW em72 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade nacional, a empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e a biomassa.

A ENGIE é também a detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios, graças à aquisição da TAG, concluída em 2020.

Além disso, a ENGIE está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída e possui um portfólio completo em soluções integradas responsáveis por reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, iluminação pública, monitoramento e gestão de energia. Contando com 3 mil colaboradores, a ENGIE teve no país em 2020 um faturamento de R$ 13,3 bilhões.

A ENGIE está presente na B3 por meio de sua empresa de geração e comercialização de energia cujo ticker é o EGIE3. Na B3, a ENGIE integra o Novo Mercado, além de ser uma das únicas companhias listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial desde o início do ISE, em 2005. Em 2021, a B3 incluiu os papeis da ENGIE no Índice Carbono Eficiente (ICO2), composto pelas ações das empresas participantes do IBrX 100 que possuem maior transparência em relação ao reporte das emissões dos GEE e de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.

Já o Grupo teve em 2020 uma receita de 55,8 bilhões de Euros e é negociado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI), sendo representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris – World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

Samara Batista – Gaby Comunicação

Deo Martins