Prefeitura de Parauapebas forma mais 42 mulheres em biojoias

 Prefeitura de Parauapebas forma mais 42 mulheres em biojoias

“A biojoia, pra mim, é vida”, diz a artesã Maria Saraiva, em tom categórico e carregado de emoção. Não é pra menos. Foi trabalhando com sementes e outras riquezas oferecidas por árvores e plantas que ela saiu de uma enfermidade e resgatou a autoestima.

Por ter conseguido dar uma reviravolta em sua vida com a força das mãos e o poder da natureza, Maria Saraiva acredita que outras mulheres, especialmente aquelas em situação de fragilidade, também podem seguir o mesmo caminho.

E foi com o projeto Biojoias da Prefeitura de Parauapebas, criado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden), que a artesã encontrou a chance de mostrar a outras mulheres que elas também podem superar obstáculos com disposição, criatividade e amor pelo artesanato produzido de forma sustentável, com uso de insumos naturais encontrados em abundância na Floresta de Carajás.

São peças atualmente disputada principalmente pelo mundo da moda e feitas, por exemplo, com o caroço do açaí, da chamada saboneteira e do tento-carolina – aquela sementinha vermelha que tem em abundância em Parauapebas.

“Somos ricos em natureza”, frisa Maria Saraiva, que não conseguiu segurar a emoção na formatura da primeira turma de produção de biojoias de Parauapebas, em novembro de 2021. Uma emoção que deve se repetir nesta sexta-feira, 10, com a certificação da segunda turma, com 42 mulheres.

Todas elas tratadas como “minhas meninas” por Maria Saraiva, responsável por ministrar as aulas de biojoias, cuja importância e significado vão muito além da produção artesanal: é a superação de mulheres maltratadas em relacionamentos ou sem perspectivas de trabalho, que se reencontraram com a vida a partir da sua força de produção.

O secretário municipal de Desenvolvimento, Mariano Junior, diz sentir orgulho do projeto Biojoias. A formação das turmas, assinala ele, é apenas o primeiro passo para transformar Parauapebas num grande centro de produção daquilo que hoje é chamado de “joia do futuro”.

Desenvolvimento Empreendedor

A certificação da segunda turma de produção de biojoias ocorrerá no Centro Cultural de Parauapebas, no bairro Alvorá, em meio a um grande evento da Seden programado para começar às 8 horas, para apresentação do projeto Polo de Desenvolvimento Empreendedor.

Na ocasião, haverá também a entrega simbólica de cheques para micro e pequenos empreendedores que solicitaram financiamento do Banco do Povo.

“Temos trabalhado muito em conformidade com a política do nosso prefeito Darci Lermen, de promover o desenvolvimento sustentável de Parauapebas, valorizando e impulsionando aqueles que são os motores da nossa economia, do micro ao grande empreendedor. É isso que faz a diferença nessa gestão”, diz o titular do Seden.

Texto: Hanny Amoras – Fotos: Arquivo – Ascom/PMP – Assessoria de Comunicação – Ascom/Parauapebas

Deo Martins