Policial Federal é morto em assalto a ônibus na PA 150

 Policial Federal é morto em assalto a ônibus na PA 150

Dona, é a missão”. Esta foi a última frase pronunciada pelo policial federal Ramon Santos Costa antes de ser baleado e morto por um assaltante na madrugada deste domingo (10) durante assalto na rodovia estadual PA-150 a um ônibus de uma empresa interestadual. O crime é investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Goianésia e pela Polícia Federal. A vítima era lotada em Belém.

Era por volta de 1 h quando o ônibus da empresa de transportes Real Maia, que faz a linha Palmas (TO) a Belém (PA), com 12 passageiros e dois tripulantes foi abordado por três assaltantes próximo à vicinal 5 Irmãos, zona rural do município de Goianésia do Pará. Para obrigar o motorista a parar o veículo, a cerca de 35 quilômetros da cidade de Goianésia do Pará, o bando usou uma barricada de paus e pedras para bloquear a pista.

Segundo o motorista, que pediu para não ser identificado, assim que o veículo teve a velocidade reduzida dois assaltares armados anunciaram o assalto. Um deles perguntou se havia policial a bordo, o que o motorista negou por não ter acesso às funções dos passageiros. Em seguida, sob as ordens dos assaltantes, o motorista conduziu o ônibus por cerca de 50 metros em uma estrada vicinal, onde um terceiro assaltante entrou no carro.

Meu filho não faça nada. Se acalme”, pediu uma passageira que estava ao lado do policial federal. “Dona, é a minha missão”, respondeu Ramon Costa antes de reagir ao assalto e atirar em um dos assaltantes dentro do ônibus. Outro integrante do bando também reagiu e atirou no policial, que morreu ao chegar na cidade de Jacundá, a 40 quilômetros do local do crime. Não se tem notícia sobre o assaltante ferido. Os assaltantes roubaram aparelhos celulares, dinheiro e joias dos passageiros.

O motorista retornou à cidade de Jacundá, onde a equipe médica do Hospital Municipal constatou o óbito. O corpo da vítima foi removido pelo IML de Tucuruí. Uma equipe do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves de Tucuruí periciou o ônibus na manhã deste domingo.
Antonio Barroso – Correio de Carajás

Deo Martins