Indígena de 5 anos é estuprada em aldeia no litoral de SP

 Indígena de 5 anos é estuprada em aldeia no litoral de SP

O crime ocorreu dentro da aldeia Paranapuã, enquanto a mãe da criança participava de uma reunião no local. | Reprodução

Uma menina indígena de cinco anos foi estuprada em São Vicente, no litoral de São Paulo. Segundo informações do Conselho Tutelar do município, o crime ocorreu dentro da aldeia Paranapuã, enquanto a mãe da criança participava de uma reunião no local.

O Conselho Tutelar foi acionado pelo Samu, que recebeu o chamado por volta das 19h desta quarta-feira (19). A menina foi levada para a maternidade do Hospital do Vicentino, onde exames confirmaram que ocorreu abuso. Ninguém foi preso até o momento.

Após a reunião, a mãe foi até a casa do vizinho e encontrou a menina sangrando“, informou o conselheiro Mario Negreta, que esteve no local para atender o chamado. Ele diz ter conversado com o cacique responsável pela aldeia, que estava acompanhado pelos pais da criança.

A menina está sob observação no hospital, sem previsão de alta, segundo Negreta. Ela está recebendo as medicações que normalmente são dadas às vítimas de estupro e, após sua liberação, deve ser acompanhada pelo Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social).

A Funai [Fundação Nacional dos Índios] já está ciente, foi acionada pelo cacique“, afirmou o conselheiro. Segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, foi aberto um boletim de ocorrência. O caso foi registrado como estupro de vulnerável na Delegacia de São Vicente.

A vítima, de 5 anos de idade, permanece sob cuidados médicos. Diligências prosseguem em andamento para a completa elucidação dos fatos e detalhes serão preservados devido à natureza da ocorrência e por envolver menor de idade“, divulgou o Conselho Tutelar.

Folhapress

Deo Martins