Foto: CasamundoBrazil

Um município que possa servir de referência para as ações governamentais realizadas em parceria direta com as prefeituras e a população. É com esse objetivo que a Secretaria Extraordinária de Municípios Sustentáveis (Semsu) vem trabalhando em São Félix do Xingu, no sudeste paraense. Está sendo construído o protótipo de uma governança compartilhada, que possa contribuir para o desenvolvimento local na área de investimentos e como solução de problemas.

Nesta segunda-feira (4), vários representantes do governo do Estado, do Legislativo estadual, da Prefeitura e da Câmara Municipal de São Félix se reuniram no auditório da Casa Civil da Governadoria, em Belém, para compartilhar dados e discutir ações que possam ser aplicados de forma conjunta nas áreas social, ambiental e econômica.

Estamos trabalhando com municípios emblemáticos, que possam servir de exemplo para os demais. É importante destacar que estamos construindo isso juntos, e que não tem um formato fixo. A ideia é unir forças, experimentar alternativas e construir uma gestão que seja realmente sustentável”, afirmou a secretária de Municípios Sustentáveis, Izabela Jatene.

Atenção diferenciada – São Félix do Xingu é um dos maiores municípios do mundo em extensão territorial e sofre com pressão externa, principalmente na área ambiental. Por conta das peculiaridades que envolvem a região, ele foi selecionado para receber uma atenção diferenciada, com monitoramento das ações além da integração entre os órgãos.

Para nós é uma grande honra, porque no nosso município tudo é grande. Então, as ações também precisam ser grandes, e isso só é possível com a parceria do governo, da Semsu e de todas as secretarias envolvidas. Só assim é possível ter grandes resultados,  agindo em todas as áreas”, destacou a prefeita de São Félix do Xingu, Minervina de Barros Silva, para quem a estratégia do Programa Municípios Sustentáveis terá êxito ao fomentar o desenvolvimento municipal.

Essa foi a terceira reunião envolvendo todos os órgãos no desafio de promover a qualidade de vida para os 124 mil habitantes de São Félix do Xingu, espalhados em uma grande zona rural e no centro urbano. O grupo foi subdividido de acordo com as áreas afins, para traçar as ações conjuntas que os órgãos vão executar.

Por Dani Filgueiras – Agência Pará