Reslen (de costas) conversa com a Imprensa sobre a recuperação de sua moto

Minha esperança já estava quase acabando”. O desabafo é de Reslen da Silva Storari, morador da cidade de Parauapebas, a 160 km de Marabá. Ele teve sua moto POP-100 furtada do quintal de sua casa há cerca de 15 dias, mas conseguiu recupera-la ontem, quarta-feira (12), em Marabá.
Reslen conta que sua casa ainda não tem muros, de modo que a moto ficava presa a uma corrente em uma coluna de muro, que está sendo erguido. Como o veículo ficava à vista, atraiu a atenção de ladrões, que furtaram o veículo durante a madrugada.
Quando eu acordei, 4h30 da madrugada, para trabalhar, não encontrei mais a moto”, relatou o dono do veículo, acrescentando que seguiu para a delegacia de Polícia Civil da Cidade e fez o procedimento correto, registrando Boletim de Ocorrência.
A partir do Boletim Policial, o veículo passou a constar no sistema integrado de segurança como veículo roubado/furtado, sendo encontrado em Marabá.
Reslen diz que nem perguntou em que circunstâncias o veículo foi achado. Quis saber apenas de vir até Marabá pegar sua motoneta assim que foi contatado por telefone pela Polícia Civil. “Se não fosse a polícia, eu nunca teria encontrado, porque por conta própria fica muito difícil”, observa o rapaz.
NÚMEROS
Pode-se dizer que Reslen deu sorte, pois em média apenas um em cada três vítimas der roubo ou furto de veículos no Pará consegue recuperar o bem. Em média, mil veículos são roubados em todo o Estado do Pará a cada mês, o que representa cerca de 33 veículos por dia, totalizando 12 mil ocorrências ao ano, segundo informação da Delegacia de Repressão de Roubos e de Furtos de Veículos Automotores (DRRFVA). A conta inclui veículos leves, pesados e motocicletas.
Thiago Dias, diretor da DRRFV, diz que, aos finais de semana, feriados e épocas de mais movimento nas cidades é quando as ocorrências aumentam. “Os veículos mais roubados continuam sendo os populares e os modelos variam de acordo com a época. É bem sazonal”, diz.
O diretor diz que o roubo de veículos continua em alta. “O roubo e furto de veículos aumentou não apenas aqui no Pará, mas no Brasil inteiro. É um crime em ascensão, infelizmente”. Os veículos roubados e furtados são utilizados de várias formas. Uma delas é para realizar outros assaltos. Em outra modalidade os sinais identificadores (chassis) são adulterados com os documentos e vendidos em sites de compra e venda de veículos. Outra parte dos veículos roubados pode ser desmanchada e as peças revendidas separadamente.
Chagas Filho – com informações do Diário do Pará

Comentários do Facebook