Com diretoria engajada e novos patrocinadores, time de Marabá busca voltar à elite do futebol brasileiro

O Águia de Marabá completa hoje, dia 22 de janeiro, 36 anos de fundação. O time jovem, mas que tem se destacado como o terceiro maior no estado, já tem história, e busca fazer história. Disputando atualmente o Paraense 2018, o Águia está com uma equipe jovem, forte e vivendo um novo momento. Sua Diretoria, formada por apaixonados pelo time, está vislumbrando um voo alto para o time de Marabá e trabalhando firme nesse propósito.

O Azulão marabaense já disputou a Série C do Campeonato Brasileiro, no período de 2008 a 2015 e teve conquistas importantes, como o Campeonato do Interior (2000/01), o 1º turno da Taça Cidade de Belém (2008) e a Taça Estado do Pará (2010). Atualmente busca ser destaque no Campeonato Paraense e está como o terceiro na sua chave, com uma vitória e um empate.

Formado por um time jovem, que tem em média 20 anos de idade, o Águia está apostando em um time com a garra jovem e a experiência de alguns jogadores, como Mael, Ari e Joãozinho. Um dos destaques entre a ‘meninada’ é o atacante Guga, que nos dois últimos jogos marcou dois gols e está sendo apontado como uma das promessas dessa temporada.

Novos apoios

Com o objetivo de levar o Águia a outro patamar, inclusive à elite do futebol brasileiro, este ano a Diretoria do time abraçou uma nova forma de trabalho, com o apoio de uma consultoria de Gestão Estratégica. Com essa nova formatação o time conseguiu novos parceiros e a renovação de apoios já firmados. Entre os novos parceiros estão o Grupo Líder, Sicredi, Nossa Água e Carajás dá Sorte. SINOBRAS, Tratorpeças, Banpará e a Prefeitura Municipal são parceiros que mantiveram seu apoio ao time.

Apaixonados

Quem não abre mão de torcer pelo Azulão e nem de apoiar o time da casa é Jônatas Andrade. Além de torcedor, ele é um dos Conselheiros da Diretoria. “O Águia de Marabá é o maior e melhor cartão de visitas que Marabá tem. É um clube jovem que conseguiu a façanha de estar entre os grandes do estado. Nesse novo momento, com essa nova forma de administração que o time vive, nosso maior objetivo é concretizar o que diz a nossa missão: ‘Ser um instrumento do povo de Marabá e região, intrinsicamente comprometido com a solidariedade e emoção entre as pessoas na perspectiva de superar os seus desafios’”, diz Jônatas.

O Águia é como um filho para mim. E é com grande alegria que comemoramos os 36 anos desse time. Nós vamos continuar firmes na luta, cada dia com mais afinco, para que o Águia tenha um bom desempenho no Campeonato Paraense e assim possamos levar o nosso time de volta para o cenário nacional”, parabenizou o atual presidente do time, Sebastião Ferreira Neto, o Ferreirinha.

História

O Águia de Marabá Futebol Clube nasceu oficialmente em 22 de janeiro de 1982, com o nome Águia Esporte Clube. O primeiro presidente foi o desportista Emivaldo Milhomem, que teve o apoio de Valtemir Pereira Lima, o Bezourão, para fundar a agremiação. A criação do time teve um objetivo inicial: disputar o Campeonato Marabaense da Segunda Divisão de 82. O time era composto por jogadores amadores, sendo os mais destacados: Déca, Gamito e Keneddi. O time seguiu em frente e a equipe ganhou o título da Segunda Divisão em 1984, cuja conquista deu à equipe o direito de disputar o Campeonato Marabaense da Primeira Divisão em 1985.

Presidentes e Profissionalização

O Águia teve como presidente José Atlas Pinheiro, que acompanhou o time em três conquistas municipais nos anos de 1989, 1992 e 1993, e ainda de três vices campeonatos, em 1988, 1994, 1996. Em 1998 o Águia também foi vice-campeão, já sob a presidência de Jorge Nery. Foi ele, que em 1999, procurou apoio do então vereador Sebastião Ferreira Neto, o Ferreirinha, para profissionalizar a equipe. A proposta foi apoiada pelo presidente da Federação Paraense de Futebol (FPF) da época, Antônio Carlos Nunes, pela Companhia Vale e do empresariado local.

Série C

Em 2002, sob o comando do técnico João Galvão, a equipe conquistou a Copa MaPaTo – conjunto de siglas para Maranhão, Pará e Tocantins. Já em 2008 a equipe conquistou acesso ao Brasileirão – Série C, e teve seu período de maior regularidade, chegando perto de subir à Série B, mas ficou em quinto lugar geral. Em 2010 o Águia conquistou a “Taça Estado do Pará”, título do segundo turno do campeonato estadual. Entretanto, na final contra o Paysandu, o time perdeu a disputa pela “Taça Açaí”, o título do Parazão 2010.

Tempos difíceis

Nos anos de 2013 a 2015 o Águia enfrentou momentos difíceis, com baixo rendimento nas atuações e foi inclusive rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Paraense e para a Série D do Brasileirão de 2016. Após essa queda, o Águia disputou a Segundinha do Paraense e foi campeão, vencendo o São Raimundo, no estádio Zinho Oliveira, por 1×0.

Foto atual: Rosenildo Silva – Foto antiga: Blog Bira Ramos