Após acusações, Neymar cobre símbolo da Nike em uniforme da Seleção com emoji no Instagram

 Após acusações, Neymar cobre símbolo da Nike em uniforme da Seleção com emoji no Instagram

Assédio teria ocorrido em junho de 2016, quando Neymar esteve em Nova York para promoção de chuteira com Michael Jordan — Foto: Divulgação

Em meio a litígio com a Nike, o atacante Neymar segue tendo de usar produtos da empresa, que é patrocinadora da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain. Porém, o jogador fez questão de esconder o símbolo da fabricante de materiais esportivos em postagem em sua rede social neste fim de semana.

Em publicação no Instagram, Neymar cobriu o logotipo da Nike na camiseta e no calção dele com emojis e escreveu:

Que nada e ninguém tire o meu sorriso.

Postagem de Neymar em rede social cobrindo o símbolo da Nike — Foto: Reprodução

Em nota divulgada na sexta-feira, Neymar já havia alertado que seria obrigado a seguir usando os produtos da Nike:

Ironia do destino, continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu – dizia trecho do comunicado.

Na última quinta-feira, o jornal “Wall Street Journal” publicou reportagem revelando que o contrato entre e Neymar e Nike foi rompido após uma denúncia de assédio sexual.

Segundo a publicação, o contrato do jogador com a empresa tinha mais oito anos de duração quando foi encerrado, em setembro do ano passado. O camisa 10 do PSG logo firmou acordo com a Puma, que não comentou sobre o tema. A Nike afirma que o assunto não foi tratado publicamente porque a investigação ainda está em curso.

Ainda de acordo com o “Wall Street Journal“, a funcionária da Nike autora da denúncia afirma que Neymar tentou forçá-la a fazer sexo oral em seu quarto de hotel em uma viagem do jogador a Nova York. Ela coordenava a logística dos eventos nos quais o atacante participaria.

Neymar se pronunciou sobre o caso no dia seguinte à divulgação da reportagem e tratou as afirmações da empresa de material esportivo como absurdas e mentirosas.

A CBF, por sua vez, informou que o atacante teve uma conversa com Juninho Paulista, coordenador da Seleção, e que ele teria se mostrado “tranquilo e focado” para defender o Brasil nos próximos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. A equipe comandada por Tite enfrenta o Equador, na sexta-feira, no Beira-Rio, e depois encara o Paraguai, dia 8, em Assunção.

Fonte: Globoesporte

Deo Martins