Pará é líder em exportação de minérios em 2021

 Pará é líder em exportação de minérios em 2021

O principal mercado das exportações paraense do setor mineral continua sendo a China, com participação acima de 60%. Malásia, Japão, Alemanha e Coreia do Sul figuram entre os principais compradores do Pará. | Divulgação

A mineração foi uma das principais responsáveis pelo cenário positivo comercial no Estado do Pará em 2021, mesmo ano em que as exportações de minérios ocuparam a primeira posição no Brasil, alcançando o valor expressivo de US$ 27 bilhões à frente de outros Estados brasileiros.

As amostras desse bom desempenho na balança comercial estão presentes no boletim econômico mineral divulgado, nesta sexta-feira (21), pelo Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) com informações de demais órgãos relacionados: Ministério da Economia, da Agência Nacional de Mineração e da Secretaria de Estado da Fazendo e do Ministério do Trabalho e Previdência.

O boletim evidencia que dos US$ 29,177 bilhões em exportações totais do Pará, em 2021, foi possível fechar o ano anterior com um saldo positivo de US$ 27,634 bilhões. Em valor exportado, o Pará apresentou variação positiva de aproximadamente 42%, o que o deixou muito bem posicionado em relação aos demais Estados, como Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Bahia.

Os dados posicionam o setor como uma atividade protagonista no que diz respeito ao setor econômico, trazendo crescimento regional e nacional e, ainda, contribuindo para a criação de inúmeros empregos diretos e ao longo da cadeia mineral. É por meio da mineração que temos acesso ao potencial de extração de minérios e investimentos, possibilitando retornos cada vez mais significativos, a partir do potencial que a Amazônia pode oferecer”, avalia o presidente do Simineral, Anderson Baranov.

O principal mercado das exportações paraense do setor mineral continua sendo a China, com participação acima de 60%. Malásia, Japão, Alemanha e Coreia do Sul figuram entre os principais compradores do Pará.

Dol

Deo Martins