Vacinas impróprias para uso contra raiva são apreendidas no Pará

 Vacinas impróprias para uso contra raiva são apreendidas no Pará

O produto estava sendo transportado de forma inapropriada | Divulgação/Adepará

Para garantir a qualidade necessária no transporte de vacinas, é preciso respeitar as normas da legislação em vigor que estabelecem as condições mínimas, como recipientes próprios e que sejam capazes de manter a temperatura ideal de conservação dos imunizantes.

Detalhes esses que fazem toda a diferença para que cheguem ao destino de forma segura e adequada para aplicação.

Infelizmente, uma carga com 20 mil doses de vacina contra a raiva precisaram ser apreendidas e, posteriormente, inutilizadas porque foram flagradas em péssimas condições de armazenamento, o que as tornou impróprias para distribuição nos postos e unidades de saúde.

Imunizantes foram considerados impróprios para aplicação | Divulgação/Adepará

A apreensão foi feita na última sexta-feira (3) por fiscais estaduais agropecuários da Adepará (Agência de Defesa Agropecuária do Estado) no município de Castanhal, nordeste paraense. As vacinas não possuíam as condições necessárias para conservação, tampouco apresentavam quantidade suficiente de gelo para que ficassem bem acondicionadas.

O responsável pelo transporte foi autuado.

Dol com informações de Agência Pará

Deo Martins