Saaep realiza ação de coleta de óleo usado na FAP

 Saaep realiza ação de coleta de óleo usado na FAP

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) avançou na conscientização sobre a importância de dar destinação correta para o óleo de cozinha usado. Durante todos os dias da Feira Agropecuária de Parauapebas, visitantes e participantes do evento foram incentivados a doarem a substância para o Programa Menos Óleo Mais Sustentabilidade.

Além da panfletagem, a equipe de Educação Ambiental visitou os estabelecimentos gastronômicos e coletou o óleo que seria descartado por eles. Em troca, os estabelecimentos receberam uma amostra do produto produzido pelas associações que fazem parte do projeto.

É um projeto muito interessante. A gente utiliza muito óleo na nossa cozinha e as vezes &e acute; até ruim de jogar fora. E com essa ação de vocês aqui a gente entende que o que íamos jogar fora pode ajudar outras pessoas e conservar o meio ambiente”, disse a comerciante Lucidalva Nascimento.
Com a ação, o Saaep coletou cerca de 20 litros de óleo usado. Em seguida, a substância será entregue para instituições como Mulheres de Atitude e ONG da Biodiversidade que reciclam o óleo e o transformam em novos produtos, além de renda para famílias em situação de vulnerabilidade social.

O descarte do óleo no ralo da pia, causa entupimento da rede de esgoto, contamina a água e gera outros transtornos. Hoje a intenção do Saaep, é estimular o envolvimento de toda a comunidade na redução dos impactos negativos da contaminação do meio ambiente que pode afetar diretamente o futuro dos nossos recursos hídricos”, explica o diretor-executivo Elson Cardoso.

Prejuízos que o descarte incorreto do óleo pode causar

Por falta de conhecimento, grande parte da população realiza o descarte do óleo em ralos de pias, ou até mesmo no lixo comum, porém, por ser insolúvel em água, essa prática pode trazer grandes problemas ambientais.

Quando descartado diretamente na pia ou no vaso sanitário, o resíduo passa pela rede de esgoto e fica retido nos encanamentos, causando obstrução da rede, entupimentos, ocasionando o mau funcionamento das Estações de Tratamento de Esgoto.

Um litro de óleo pode poluir até 25 mil litros de água, e por ser menos denso que a água fica na superfície impedindo a entrada de luz e oxigênio, prejudicando a vida aquática.

Com o projeto Menos Óleo Mais Sustentabilidade, os óleos vegetais, produzidos a partir de sementes como as de girassol, milho, canola e soja, utilizados para fins domésticos se transformam em renda para cooperativas e pequenas organizações. Com a reciclagem, o que contaminaria os recursos, são transformados em novos produtos, como sabão ecológico.

Usuários também podem contribuir

A população também pode contribuir com a redução dos danos ambientais que o descarte incorreto do óleo pode causar.

Após utilizar o óleo de cozinha, ele deve ser peneirado (para retirar as sujeiras e restos de alimento) e, com a ajuda de um funil, armazenado em um recipiente com tampa (garrafa PET ou uma embalagem de vidro), e ent&atilde ;o destinado à coleta seletiva.

Atualmente, a forma mais comum de reaproveitamento do resíduo é na produção de sabão e de biodiesel. Mesmo que você utilize uma pequena quantidade de óleo de cozinha, é importante armazenar na garrafa PET e levar aos pontos de coleta quando estiver cheia.

Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas | Relações Públicas Núcleo de Comunicação | [email protected]

(94) 3346-7261 / WhatsApp 3346-7262 / 0800 095 0001

Deo Martins