Regional de Marabá realiza cirurgias no tratamento de doenças vasculares

 Regional de Marabá realiza cirurgias no tratamento de doenças vasculares

O Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, sudeste paraense, alcançou um marco importante na terça-feira, 21, ao realizar com sucesso as primeiras Cirurgias Endovasculares no serviço de Hemodinâmica. A iniciativa pioneira na região de Carajás contou com técnicas de última geração, para o tratamento minimamente invasivo de doenças vasculares complexas, oferecendo maior segurança e rapidez aos pacientes.

Flávio Marconsini, diretor-executivo do hospital, destacou que a iniciativa é inédita na rede pública de saúde da região e representa um passo significativo para a melhoria da qualidade dos serviços oferecidos à população. “Os novos procedimentos são resultados de investimentos em tecnologia de ponta e na capacitação da equipe, garantindo que os pacientes da região tenham acesso a tratamentos modernos e eficazes“, explicou.

A cirurgiã vascular, Tatiana Teixeira de Castro, que atua na unidade do Governo do Pará, destacou que o procedimento trará inúmeros benefícios aos pacientes da região, que anteriormente precisavam se deslocar para grandes centros em busca de atendimento especializado. “É um avanço significativo para a saúde pública em Marabá e região, proporcionando atendimento de alta qualidade e acessível aos pacientes que mais necessitam. Parabenizo a Secretaria Estadual de Saúde do Pará pelo empenho em oferecer mais esse serviço à população da nossa região“, afirmou.

Maria Benedita Costa, de 75 anos, moradora de Marabá, tornou-se uma das primeiras pacientes a se beneficiar com o novo serviço. Diagnosticada com aterosclerose, doença crônica caracterizada pelo acúmulo de placas de gordura nas paredes das artérias, expressou sua gratidão pelo atendimento e melhoria dos serviços de saúde na região. “Estou muito agradecida pelo atendimento e feliz por não precisar viajar para longe em busca de tratamento. A equipe do hospital foi excelente e é um alívio saber que agora temos acesso a esse tipo de procedimento avançado aqui mesmo na região. Acredito que isso fará uma grande diferença na vida de muitas pessoas“, declarou emocionada a paciente.

Novos Procedimentos – A médica Daiane Oliveira, diretora técnica da unidade, explicou que a nova iniciativa é utilizada nos procedimentos de Angioplastias e Arteriografias dos membros, que visa desobstruir as artérias das pernas e identificar diversos problemas arteriais. “A angioplastia é um procedimento que realizamos para abrir artérias que estão bloqueadas nas pernas, o que ajuda a melhorar a circulação sanguínea e aliviar sintomas como dor e cansaço ao caminhar. Já a arteriografia utilizamos para identificar problemas nas artérias, como bloqueios ou estreitamentos, permitindo um diagnóstico preciso para podermos planejar o tratamento adequado“, explicou a médica.

O cirurgião endovascular Humberto Balbi, explicou como é realizada a cirurgia. “O procedimento começa com punção na pele, na virilha. Em seguida, um cateter fino com um pequeno balão na ponta é introduzido e guiado até o local da obstrução. Posicionado, o balão é inflado e esvaziado várias vezes, comprimindo a placa de gordura e desobstruindo a artéria, normalizando o fluxo sanguíneo. Após o procedimento, o balão é esvaziado e retirado“, explicou.

Crisila Reis, enfermeira responsável pelo centro de hemodinâmica, explicou que a maior vantagem da cirurgia endovascular é a capacidade de tratar doenças graves em áreas de difícil acesso do corpo, utilizando um procedimento que apresenta menor risco. “Por não ser uma cirurgia invasiva, as chances de alta precoce são grandes para os pacientes. Além disso, o índice de infecções e outras complicações é menor, assim como o tempo de internação e recuperação“, explicou.

O Centro de Hemodinâmica do Regional, em Marabá, é referência em tratamento de doenças cardíacas, neurológicas e vasculares para mais de um milhão de pessoas em 22 municípios da Região de Integração de Carajás. O espaço contempla tratamentos abrangentes, desde casos leves até quadros graves, incluindo infarto, doença arterial coronariana, acidente vascular cerebral, aneurisma, malformações congênitas, obstruções e doenças vasculares.

Perfil – O Hospital Regional do Sudeste pertence ao Governo do Pará e é gerenciado pelo Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia (ISSAA), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A unidade é referência para procedimentos de média e alta complexidade para mais de um milhão de pessoas, em 22 municípios da região.

Ederson Oliveira

Deo Martins