Programa resgata e afugenta fauna no entorno das obras de linhas de transmissão no Pará e Tocantins

 Programa resgata e afugenta fauna no entorno das obras de linhas de transmissão no Pará e Tocantins

A implantação de torres de linhas de transmissão de energia elétrica do Projeto Novo Estado (PNE), da ENGIE Brasil Energia, que interligarão as Subestações Xingu, Serra Pelada e Itacaiúnas, no Pará, e a Subestação Miracema, no Tocantins, realiza programas ambientais que preservam a vida e saúde dos animais nativos das áreas no entorno do empreendimento.

O Plano Básico Ambiental (PBA) do PNE contém vários programas ambientais, como o Programa de Resgate a Afugentamento de Fauna, o qual apresenta resultados importantes. O Programa contou, desde o início do projeto, com 40 equipes de biólogos e auxiliares nas frentes de trabalho durante o processo de implantação.

Segundo o biólogo coordenador de campo, Wagner Alves Gouveia Filho, desde o início das atividades,  em maio de 2020, mais de 47 mil indivíduos foram afugentados ou resgatados. “É um número muito importante para o Projeto Novo Estado, que, ao final das atividades, terá uma lista de espécies da fauna da área de influência da Linha de Transmissão, um material muito rico”, diz ele.

Remanejamento

Quando há a necessidade, os biólogos resgatam os animais que não conseguem ser afugentados, como, por exemplo, os que têm baixa mobilidade, e os soltam em áreas próximas com características similares, a fim de preservar a vida desses animais. Do total de registros realizados, o grupo das aves foi o mais frequente com 36.237 registros, seguido dos répteis com 3.777. Os mamíferos somam 3.138 e os anfíbios 1.338. Além disso, 15 colmeias de abelhas nativas foram mapeadas. No total, 710 espécies foram encontradas.

Além de estar na linha de frente em relação aos cuidados a serem tomados para a preservação de cada espécie, os biólogos atuaram, também, como educadores, levando aos colaboradores informações sobre a importância dos bens naturais, características das espécies e conservação dos recursos. “É um prazer contribuir e possibilitar que o empreendimento seja construído com menor risco de acidentes para a preservação da fauna local. Cada resgate é satisfatório e motivo de alegria, uma missão quase impossível, mas que tem toda atenção de nossa equipe”, afirma Wagner.

Samara Batista – Gaby Comunicação

Deo Martins