Prefeitura de Curionópolis inicia construção de novas escolas

 Prefeitura de Curionópolis inicia construção de novas escolas

Obras foram iniciadas nesta segunda-feira em duas unidades de Serra Pelada. Um terceiro prédio começa a ser construído nesta semana, na zona urbana.

Duas estruturas insalubres e condenadas foram destruídas neste final de semana, em Serra Pelada, abrindo espaço para o início das obras de construção de novos prédios que servirão às escolas municipais Rita Lima, inaugurada em 1994, e Antonia Pimenta, existente desde 2002. Devido à falta de manutenção e cuidado do governo anterior, ficou inviável que os 1.027 alunos do distrito assistissem às aulas nas antigas unidades.

Além disso, ainda nesta semana, a Prefeitura de Curionópolis vai começar a construção de um prédio que atenderá crianças da zona urbana, onde existem, atualmente, 5.053 alunos. Outros 341 estudantes são oriundos da zona rural, totalizando 6.421 matriculados na rede.

A secretária de Educação Gerlane Lima comemora o início das obras, destacando que as novas unidades trarão mais conforto e segurança aos alunos e servidores, garantindo, assim, um ambiente propício para o fortalecimento do aprendizado em Curionópolis. “A educação é uma prioridade da administração e essas obras somam às outras ações que estamos desenvolvendo para melhorar, a cada dia, o ensino no município”.

Por conta da pandemia de covid-19 e consequente afastamento dos alunos e professores das salas de aula, recentemente a Prefeitura de Curionópolis disponibilizou o Vale Tecnológico para que os professores da rede municipal possam custear a internet e, assim, atuarem com mais tranquilidade no sistema educacional híbrido.

Antes disso, um simulado foi aplicado para medir o aprendizado na rede e atestou os bons resultados alcançados pelos alunos em decorrência do esforço dos professores nesse período de afastamento dos prédios escolares.

Em junho, também focando no fortalecimento dos servidores neste atual cenário, a Secretaria Municipal de Educação reuniu diretores e professores da cidade, da zona rural, e de Serra Pelada para uma formação.

A  gestão adotou o uso da plataforma Google for Education para os alunos que estão no sistema híbrido, dando condição para que eles tenham retorno imediato dos professores e cumpram o horário de estudos, de 8 horas ao meio-dia ou de 14 às 18 horas.

Por fim, em relação aos alunos que não têm acesso fácil à internet, como os que vivem na zona rural, a Secretaria Municipal de Educação adota a opção de levar o caderno de atividades até a casa do estudante e acompanhá-lo proximamente.

Deo Martins