Mais de 300 alunos de música encantaram o público no CDC

 Mais de 300 alunos de música encantaram o público no CDC

As atividades de encerramento do segundo semestre da Escola de Música Maestro Waldemar Henrique foram apresentadas ao público durante uma semana, em quatro recitais, envolvendo diversos alunos e instrumentos no   Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC),

No palco, os músicos mostraram seus talentos e todo o aprendizado de 2022. Ruan Ferreira Freitas, que é aluno há um ano, não esconde a satisfação em participar.

As experiências que eu tive foram ótimas, eu tive contato com vários tipos de instrumentos que a gente não tem no dia a dia. Cada professor influenciou de uma forma perfeita na minha vida. Cada recital foi magnífico, eu consigo perceber que vou me desenvolvendo junto com a galera”, celebra Ruan.

Já o diretor da Waldemar Henrique, Claudson Santos, conta como foi a evolução dos músicos. “Começamos o ano com quase 600 alunos. Como a escola cresceu, novos desafios vieram, mas ao longo do ano a gente conseguiu ver o resultado. Claudson “De boa”, como o diretor é conhecido, explicou que no primeiro semestre foram realizados recitais com alunos do segundo ano, e agora foi a vez dos alunos do primeiro ano de música.

É nessa hora que a gente faz uma avaliação de tudo, além de ser uma resposta para comunidade. Foram 130 apresentações de sax, teclado, violão, bateria, violino, canto e coral. O resultado foi super positivo e tivemos música de alta qualidade com um ano só de trabalho”, enfatiza.

Música é tudo, música é vida!”. Assim definiu Danilo Costa, aluno de violão. “A Escola Waldemar Henrique nos dá muitas oportunidades. É como o nosso professor sempre nos ensinou, a música pode ser levada para vários campos”, ressalta. Em 2023, Danilo vai se inscrever nas aulas de canto.

Pais, alunos, professores e autoridades locais prestigiaram as apresentações em diferentes ritmos.

A escola de música

Criada em 2011, o nome da instituição homenageia o extraordinário maestro, pianista e compositor brasileiro, o paraense Waldemar Henrique. Seu corpo de professores é altamente qualificado, as aulas são totalmente gratuitas e os alunos tem instrumentos disponíveis para a prática diária e para apresentações.

A escola ligada à Secretaria Municipal de Cultura (Secult) é uma referência no Pará e todos os anos realiza um concorrido processo seletivo para as vagas nos cursos de formação.

Texto: Andréa Reis – Fotos: Adahilton Araújo – Assessoria de Comunicação/PMP

Deo Martins