Em Marabá, faculdade é investigada por diplomas sem valor legal

 Em Marabá, faculdade é investigada por diplomas sem valor legal

No Centro Educacional Vieira ninguém atendeu à equipe de reportagem

A partir de denúncia anônima, a Polícia Civil passou a investigar o Centro Educacional Vieira, no Núcleo São Félix, sobre possível envolvimento na expedição de certificados de conclusão de cursos de graduação sem a devida autorização do Ministério da Educação (MEC), ou seja: certificados sem valor legal. Esta semana, foram cumpridos mandados de busca e apreensão no local para iniciar as investigações.

Delegado Márcio Maio, que está à frente das investigações, disse ter encontrado n instituto históricos escolares de graduação em nome de uma faculdade no norte do Paraná. Mas ao averiguar no MEC descobriu-se que esta universidade não tem autorização pra funcionar desde outubro de 2019. “Pelo menos em tese, todo mundo que fez algum curso por essa universidade, com intermediação do instituto Vieira, vai estar prejudicado”, explica o delegado.

Por outro lado, Márcio Maio faz questão de deixar claro que a investigação ainda está em fase inicial e não é possível imputar nenhum crime ao instituto em Marabá. “Nós estamos investigando o fato, fizemos a primeira fase da operação Libelo Fake, mas vamos analisar os documentos para verificar se, de fato, esses crimes ocorreram, vamos oficiar ao MEC para que nos informe formalmente o descredenciamento da faculdade do Paraná. A gente vai com cuidado porque assim como o inquérito policial serve para imputar um crime a uma pessoa, serve também para não imputar”, explica o delegado.

Delegado Márcio Maio está analisando toda documentação com bastante cautela

A equipe de reportagem foi até a sede da faculdade, na Avenida Magalhães Barata, São Félix II, mas não encontramos ninguém no local. Também não foi possível manter contato telefônico, porque os celulares dos proprietários foram apreendidos pela Polícia Civil.

Chagas Filho – Correio de Carajás

Deo Martins