Argentina perde para a Arábia Saudita na estreia na Copa do Catar

 Argentina perde para a Arábia Saudita na estreia na Copa do Catar

Foto Hannah MckayReuters

A história das Copas ganhou nesta terça-feira uma de suas páginas mais improváveis. Na largada do Grupo C do Mundial do Catar, a Argentina perdeu por 2 a 1, de virada, para a Arábia Saudita – uma das maiores favoritas ao título caindo diante do azarão da chave. Messi, no primeiro tempo, converteu pênalti polêmico e colocou a equipe sul-americana na frente. Os sauditas viraram na etapa final, primeiro com Al-Shehri, depois com um golaço de Al-Dawsari, para euforia e perplexidade dos torcedores presentes no estádio Lusail, em Doha.

Com a derrota, a Argentina fica de olho no jogo entre México e Polônia, às 13h desta terça-feira. A Arábia Saudita lidera o grupo, com três pontos.

Foto Reuters

Próximos jogos

As duas seleções voltam a campo no sábado. Às 10h, a Arábia Saudita encara a Polônia. Às 16h, a Argentina enfrenta o México. O encerramento da primeira fase para o Grupo C será no dia 30/11, quarta-feira, com Polônia x Argentina e Arábia Saudita x México.

Messi viveu extremos em sua estreia na Copa de 2022. No primeiro tempo, teve boa atuação, comandou a equipe. Foi dele o gol da Argentina, de pênalti. O camisa 10 ainda teve um gol anulado – e mandou uma finalização perigosa. Mas o jogo mudou na etapa final. A Arábia Saudita virou o jogo em sete minutos. No primeiro gol, aproveitou justamente uma bola perdida por Messi no meio. A partir daí, o craque até buscou o jogo e levar o time ao ataque. Mas não conseguiu. Perplexo, viu a Argentina perder na estreia.

Al-Dawsari, camisa 10 e principal jogador da seleção saudita, marcou um golaço, o da virada sobre a Argentina. Foi o herói de uma jornada histórica. Depois do jogo, afirmou:
A seleção saudita sempre acreditou. Não viemos só para participar.

A Argentina abriu o placar em um lance bastante polêmico. O saudita Abdulhamid se enroscou na área com Paredes, que foi ao chão. Inicialmente, o árbitro esloveno Slavko Vincic não marcou nada. Mas foi chamado pelo VAR. E aí mudou de ideia. Messi bateu e converteu.

A Argentina foi para o intervalo vencendo por 1 a 0. Mas bem que poderia ser uma goleada. Só no primeiro tempo, foram três gols anulados por impedimento – dois deles no limite, com auxílio da tecnologia. Lautaro Martínez foi quem mais lamentou: teve dois gols frustrados. E outro foi de Messi.

 

Deo Martins