Prosap: moradores do bairro União acompanham serviços de drenagem e esgotamento sanitário

 Prosap: moradores do bairro União acompanham serviços de drenagem e esgotamento sanitário

Há pouco mais de um mês, o Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap) iniciou os serviços de microdrenagem e esgotamento sanitário no bairro União. Execuções grandiosas que consistem no melhor escoamento da água das chuvas e implantação da rede coletora de esgoto para o tratamento adequado dos resíduos domésticos.

Conforme o engenheiro civil, Lucas Carvalho, nessa primeira etapa de obras na bacia do Igarapé Ilha do Coco serão realizadas 480 ligações intradomiciliares. “Iniciamos pelas ruas 11, P e Q visando ao tratamento adequado do esgoto nessa área. É um ganho para a comunidade e para o nosso município todo esse investimento em saneamento ambiental”, destaca o engenheiro.

Quem vive ali sabe bem da necessidade desses serviços, como frisa a dona de casa, Maria de Fátima Rodrigues, de 65 anos. “Eu cheguei a ficar emocionada quando o engenheiro contou que esse esgoto será coletado e tratado. Moro aqui há mais de 30 anos, imagina a minha felicidade em saber disso”, conta a moradora da rua Q, no bairro União.

A alegria da dona Maria de Fátima é contagiante – desde que ela soube da previsão para o início dos trabalhos na rua Q tratou logo de informar aos seus vizinhos. “Eu estou muito agradecida mesmo, agradecida porque alguém está pensando na gente. Eu sei da importância desse tipo de serviço. Esse projeto [Prosap] é muito bom. Eu queria mesmo que tirasse essa ‘multidão de água’ que fica represada no meio da rua. Isso só traz doença”, diz, segurando uma cartilha com informações sobre o Prosap.

O empresário Expedito Joaquim de Medeiros, de 61 anos, morador da rua 11, esquina com a rua Q, também no União, está satisfeito com o desenvolvimento dos serviços. “Fui atendido pela equipe de obra, dentro do possível. Deus abençoe o trabalho de vocês; vou ficar torcendo para que tenham sucesso. Que as coisas andem direitinho e que o asfalto aqui não demore muito, até para acabar com essa poeira na nossa porta”, espera o morador.

Diálogo social

A compreensão do seu Expedito e de outros moradores é fortalecida pela atuação das equipes das áreas social e ambiental do Prosap. “A conversa, a atenção dada para cada situação, é um compromisso do programa e contribui muito para o bom andamento da nossa atividade em campo”, explica a assistente social, Anne Jacqueline Amorim, responsável pelo diálogo na frente de obra.

Também moradora da rua 11, a vendedora de lanches, Maria Cláudia de Lima, de 49 anos, ressalta o olhar atento das equipes envolvidas na execução da obra. “Toda vez que eu busquei por atendimento, eu fui ouvida pelos funcionários da empresa. A gente aguarda pela conclusão da obra para ver como tudo vai ficar. Eu acredito muito num serviço de qualidade”, frisa.

As obras de microdrenagem e esgotamento sanitário nessa região devem se estender por mais 45 dias, tempo previsto no cronograma da equipe de engenharia.

Texto: Jéssica Borges -Fotos: Renato Rezende/Jéssica Borges – Assessoria de Comunicação/PMP

Deo Martins