Prosap: barragem para contenção de cheias está em fase de concretagem

 Prosap: barragem para contenção de cheias está em fase de concretagem

Quem passa pela PA-275, em frente a Prefeitura de Parauapebas, já consegue ver a barragem ganhando forma. É que foi iniciada a fase de instalação das galerias e a concretagem das comportas. A obra é executada pelo Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap) e faz parte do projeto urbanístico do Parque Urbano Municipal, que será mais um ponto turístico da cidade.

Para a realização dos serviços de infraestrutura é necessário fazer o desvio do Igarapé Ilha do Coco, conforme explica Fábio Felisberto, engenheiro civil do Prosap responsável por esta frente de obra.

A barragem é um sistema misto, uma barragem de concreto, de pedra argamassada, com as ombreiras, que são os cantos da barragem em solo, unindo com o terreno existente. O curso original do Igarapé Ilha do Coco era do lado esquerdo e nós fizemos o lado direito primeiro já a base da barragem. Então esse jogo de rio vai ter que ser feito várias vezes pra gente executar os trabalhos nas duas extremidades, até que a barragem fique pronta e a gente possa regular isso com comportas”, detalha Fábio.

Ainda de acordo com o engenheiro civil, o que está em andamento é a estruturação do fundo da barragem, “nós vamos ter uma pequena parte de concreto aparecendo com a lâmina d’água, com o lago já cheio. Por enquanto, nós estamos vendo o rio passando aonde vai ser na verdade, são galerias para descarga de fundo, pra limpeza, o dia que quiser esvaziar a barragem toda”.

Funções

A lagoa que está em construção no parque terá duas funções importantes: a conclusão do sistema de contenção de cheias, que será regulado pelas comportas da barragem; e a urbanização de espaços de lazer para a população, que vão contribuir com o desenvolvimento turístico de Parauapebas.

Fim dos alagamentos

A primeira etapa de construção desse sistema de contenção de cheias foi executada em agosto de 2021, com a instalação da rede de mais de 900 metros de galerias de concreto que pesam cerca de 5 toneladas. Essas aduelas passam ao lado de uma das extremidades da barragem e por elas passam as águas das chuvas e do Igarapé Guanabara, que desagua no Igarapé Ilha do Coco. Por isso, foi necessário interditar temporariamente a PA-275, com o desvio do trânsito.

O resultado da implantação das galerias foi a extinção do alagamento do Mercado (Municipal). A gente fez várias intervenções, entre cinco e seis meses que levou a obra. Até rápido porque a gente estava em regime de 24 horas pra causar o menor impacto possível na população. E a gente conseguiu passar por essas chuvas sem nenhum alagamento, o sistema funcionando dentro do previsto”, afirma Fabio Felisberto, que também foi o engenheiro responsável pela frente de serviço da rede de galerias.

Texto: Fabiane Barbosa – Fotos: Chico Souza

Deo Martins