Foto: Divulgação/Polícia Civil

Três pessoas foram presas em flagrante durante a Operação Luz na Infância 4, nesta quinta-feira (28), que também cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em Belém, Ananindeua e no município de Altamira (dois locais). A força-tarefa, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), envolve as Polícias Civis do Distrito Federal e de 26 Estados. A operação objetiva o combate ao compartilhamento de imagens pornográficas de crianças e adolescentes praticados na Internet e práticas de crimes de abuso e exploração sexual infanto-juvenil. Desde as primeiras horas da manhã, as equipes cumprem as ordens emanadas pela Justiça do Estado.
No Pará, até o momento, três pessoas foram presas em flagrante durante a operação. No distrito de Icoaraci, em Belém, foi preso em flagrante o frentista Cleo Bernando Rodrigues Chaves, 60 anos, pelo crime de posse e compartilhamento de material com cenas de sexo explícito ou pornografia infanto-juvenil. A prisão ocorreu no momento em que ele estava em casa compartilhando e baixando conteúdo pornográfico infantil.
A outra prisão foi realizada no Reduto, em Belém, onde o servidor público João Paulo Fernandes Barbosa, 37 anos, foi flagrado com conteúdo de pornografia infanto-juvenil em seu computador. Na capital paraense, os presos e materiais apreendidos foram conduzidos à sede da Delegacia-Geral. Em Altamira, sudoeste paraense, policiais civis do município prenderam em flagrante o ajudante de produção Diego Rodrigues Amaral, 27 anos, por produção de imagens de conteúdo pornográfico infanto-juvenil. Com ele, o telefone celular foi apreendido.
Nas casas dos três autuados, computadores e outros equipamentos de informática foram apreendidos e passarão por perícias. Peritos criminais do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves acompanharam a operação. Ainda em Altamira, policiais civis realizam cumprimento de busca e apreensão em uma escola na sede do município. No Estado do Pará, a operação foi deflagrada pela Polícia Civil, com o apoio do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), Seção de Inteligência da DAV (Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis), NAI (Núcleo de Apoio à Investigação) de Altamira, Superintendência Regional de Altamira e Diretoria da DAV.
(Com informações da Polícia Civil)

Comentários do Facebook