A Polícia Federal cumpre 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporária nas cidades de Castanhal, Igarapé-Açu, Abaetetuba, Maracanã e Moju como parte da Operação “Trampolina”, deflagrada na manhã desta quinta-feira (8). Desses locais, sete são escritórios de advocacia.
A operação tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa paraense especializada em fraudes previdenciárias interpostas perante a Justiça Federal, além de requerimentos de benefícios junto ao INSS.
Os envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, estelionato previdenciário, falsificação de documento público e particular, uso de documento falso, entre outros.
O ESQUEMA
Entre as fraudes identificadas durante investigações, estão: falsificação e utilização de documentos falsos como títulos de terra, certidões de óbito, declarações da EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Assistência Rural do Estado), entre outros documentos para obter benefícios previdenciários.As investigações apontam para uma rede criminosa de intermediários, arregimentadores, falsificadores de documentos e advogados especializados na execução das fraudes do INSS.
Com informações da Polícia Federal

Comentários do Facebook