Reprodução

Andrea Coppola Brião, juíza que sentenciou e rejeitou a denúncia contra Najila Trindade pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão, prevê a possibilidade da reabertura do inquérito que investigou o suposto caso estupro, que ela dize ter sido cometido pelo jogador Neymar Jr.
A juíza afirmou que o Ministério Público admitiu que não havia provas para formar convicção sobre a existência do estupro, mas caso apareçam novos fatos, a investigação poderá ser reaberta.
Com base nessa possibilidade, a juíza concluiu que Najila não poderá ser acusada de ter denunciado um crime que ela sabia não ter acontecido, já que o próprio MP não garantiu a inexistência do crime e admitiu que a investigação será reaberta no futuro.
A promotoria deve ser notificada oficialmente a respeito da sentença e deve decidir se irá recorrer ou não. Por um lado Najila teve uma vitória importante no tribunal. E por outro, ela e o ex-marido Estivens Alves tiveram um revés, no qual a juíza Fabiola Oliveira Silva recebeu a denúncia do MP sobre o crime de fraude processual, e os dois vão ter o prazo de dez dias para apresentar suas defesas ou recorrer.
Fonte: DOL

Comentários do Facebook