Polícia tenta identificar outras vítimas do professor Marcos Vinícius

Preso nesta terça-feira, 17 de dezembro, Marcos Vinícius da Costa Araújo é acusado de estupro de vulnerável contra 8 alunas deles, com idades entre 8 e 9 anos.
A prisão foi efetuada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca), que cumpriu mandado de prisão preventiva.
Segundo a Polícia Civil, o acusado é professor da rede municipal de ensino e utilizou sua função para cometer os abusos contra as alunas. A investigação contou com o importante apoio da psicóloga Rafaela da Paixão Gurjão, do Parápaz, que realizou intenso trabalho de escuta especializada e tratamento psicológico com todas as menores vítimas de Marcos Vinícius.
Segundo a PC, as investigações continuam com o objetivo de encontrar outras vítimas e demais elementos probatórios no material apreendido na residência do acusado. A Equipe de Reportagem  tentou ouvir o professor Marcos Vinícius no Instituto Médico Legal, na tarde desta terça-feira, mas ele não quis dar sua versão sobre a acusação grave que pesa contra ele.
A Equipe de Reportagem levantou, ainda há pouco, que o professor Marcos Vinícius trabalhava em uma escola do Núcleo Morada Nova, onde era bastante querido entre os colegas educadores e considerado um professor exemplar. Ele foi afastado das funções preventivamente há cerca de um mês em função das investigações, mas como estava seguro de que não teria feito algo errado, não saiu da cidade e nem do bairro Morada Nova, onde também reside.
Reportagem com informações da Polícia Civil e Josseli Carvalho – Correio de Carajás