A partir da segunda-feira (31), o campus Parauapebas do Instituto Federal do Pará (IFPA) retorna às atividades de ensino, que haviam sido suspensas desde 19 de março, quando a instituição interrompeu o calendário acadêmico em razão da pandemia de Covid-19.
Como as atividades presenciais continuam proibidas a fim de resguardar a saúde da comunidade acadêmica, as aulas serão oferecidas utilizando metodologias de ensino remoto, como aulas on-line, apostilas, palestras e outras atividades que auxiliem na aplicação do conteúdo didático, priorizando o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), mas adequando o material às necessidades dos alunos.
De acordo com informações do diretor de Ensino, professor Pedro Paulo Santos, “o calendário acadêmico precisou ser reelaborado tendo em vista a necessidade de reposição das aulas referentes ao período de interrupção das atividades e a carga-horária referente ao segundo semestre de 2020“, declarou.
O planejamento das atividades de ensino prevê que o ano letivo de 2020 seja cumprido até 15 de junho de 2021, “sempre avaliando a aceitação das metodologias alternativas e também os dados da evolução da pandemia para que, no momento mais favorável, possamos retornar com as aulas presenciais“, disse o professor Pedro Paulo.
Para planejar a oferta no modo à distância, a equipe de Ensino do campus considerou as informações do Estudo Técnico elaborado por uma Comissão de estudantes e professores que analisaram o cenário atual mediante parâmetros que declararam ainda não ser o momento seguro para oferta de aulas presenciais.
O diretor de Ensino do campus disse, ainda, que “em primeiro lugar, temos em mente a necessidade de agirmos em prol da segurança e de modo responsável com os nossos alunos, familiares e servidores“.
Para garantir que o processo de retorno seja realizado prezando pela saúde coletiva, a comunidade acadêmica terá, de modo remoto, acompanhamento pedagógico e apoio emocional especializado.
ESTUDANTE, ATUALIZE OS DADOS DO SIGAA
O professor Pedro Paulo faz, ainda, um pedido para que os alunos participem ativamente das pesquisas, entrevistas e avaliações sobre o ensino remoto para que seja realizadas as adequações necessárias com o intuito de garantir a aprendizagem do alunos.
É muito importante que o aluno faça, também, a atualização dos dados do SIGAA para que nós possamos acompanhar a aplicação dos métodos de ensino à distância, a instituição quer estar o mais próximo possível dos nossos alunos, por isso é tão necessário que toda comunidade acadêmica se envolva na recomposição do calendário acadêmica de 2020.1“, concluiu.