Aconteceu na manhã desta quinta-feira, (06), na maternidade do Hospital Geral de Parauapebas o Workshop voltado ao “Agosto Dourado”, um evento exclusivo para falar sobre o ato de amamentar. A ação é um desdobramento de atividades realizadas pelo Programa Rede Cegonha, da Prefeitura Municipal de Parauapebas, e este ano, a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), tem como o tema “Apoiar a amamentação para um planeta mais saudável”.
O evento contou com a participação da gerente da Rede Cegonha de Parauapebas, Allyne Luize, e da enfermeira obstétrica, Sheila Feio, que trouxe as participantes esclarecimentos e a desmitificação (mitos) em relação a amamentação. A obstetra forneceu várias dicas simples para contribuir com possíveis contratempos que surgem no período da amamentação.
Nosso objetivo hoje é explicar para as mamães de primeira viagem ou não, a grande importância de amamentar. O aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade até os cinco anos, evita diarréia e infecções respiratórias, diminui o risco de alergias, diabetes, colesterol alto e hipertensão, leva a uma melhor nutrição e reduz a chance de obesidade.
Além disso, o ato contribui para o desenvolvimento da cavidade bucal do pequeno e promove o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê. de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade. A amamentação diminui os riscos da mulher desenvolver anemia, osteoporose e doenças cardíacas”, ressalta a enfermeira obstétrica, Sheila Feio.
De acordo com Gerente da Rede Cegonha, enfermeira, Allyne Luize, a amamentação é uma prática que traz inúmeras vantagens, apresentando alto impacto na redução da morbimortalidade infantil. “Além dos benefícios psicológicos proporcionados pelo reforço do vínculo mãe-filho, o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida fortalece o sistema imunológico, evita diarréia, doenças respiratórias e infecciosas, além de ajudar no crescimento e desenvolvimento”, explica a gerente.
Para Allyne, a mãe também se beneficia com o aleitamento. “A mãe também recebe benefícios com o aleitamento, diminuindo os riscos de desenvolver câncer de mama e de ovário, depressão e hemorragia pós-parto, ajuda a retardar uma nova gravidez, é mais prático e mais econômico, além ser um ato prazeroso e que aumenta a autoestima”, garante a gerente da rede Cegonha, destacando que, as mulheres já são orientadas sobre essa importância no pré-natal”.
A Rede cegonha
Toda mulher tem o direito ao planejamento reprodutivo e atenção humanizada à gravidez ao parto e ao puerpério (pós-parto), bem como as crianças têm o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis. Assegurar esses direitos é o objetivo do Programa Rede Cegonha. Essa estratégia tem a finalidade de estruturar e organizar a atenção à saúde materno-infantil no município.