O Departamento de Trânsito do Estado do Pará tem o dia 1º de setembro para lançar oficialmente no Estado a CNH digital (representação eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação – CNH, com a mesma validade do documento em papel) e o talonário eletrônico (aparelho portátil usado por agentes para registrar infração de trânsito e realizar consulta sobre veículos e condutores). Em fase experimental desde o início de julho, as ferramentas serão apresentadas de forma didática, em coletiva de imprensa, para que a população não tenha dificuldades com o aparato tecnológico e possa entender os benefícios pretendidos. As informações estão no jornal O Liberal deste domingo (12).
De acordo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), até o último dia 6, foram contabilizadas 293.064 CNH digitais ativas no Brasil, sendo 1.096 somente no Pará. Com esse número, o Estado aparece em 24º lugar entre as unidades federativas por emissão ativa. Em primeiro lugar está São Paulo com 59.195 emissões. Em segundo, o Rio Grande do Sul com 54.662. Em terceiro, Goiás com 31.246. Em último lugar está o Amapá com apenas 356 CNH digitais emitidas.
Para obter a versão eletrônica, o condutor deve verificar se sua CNH já possui QR Code (código de barras bidimensional). Caso não tenha, deve tirar uma 2ª via no Detran. O motorista deve fazer o cadastro no portal de serviços do Denatran (portalservicos.denatran.serpro.gov.br) e ir pessoalmente ao Detran validar seu cadastro para que um código de ativação seja gerado no site do Denatran. Após isso, o aplicativo deve ser baixado e o usuário deve insirir o código de ativação. Usando o aplicativo, o QR Code da habilitação deve ser escaneado. A CNH digital aparecerá na tela. Para os próximos acessos, após fazer login no app, o documento ja será exibido.
O aplicativo permite visualizar a carteira de motorista frente e verso e o QR Code. Além disso, também possibilita exportar e compartilhar o arquivo da CNH (email ou whatsapp) para utilizá-la em situações que exijam um documento autenticado.
Com informações de Jornal O Liberal

Comentários do Facebook