Entre os que estavam a bordo, 17 eram tripulantes e os 21 restantes, passageiros.. | Getty Images

A Força Aérea do Chile confirmou nesta terça-feira (10), a queda de um avião de carga com 38 pessoas que desaparecera na véspera durante voo para uma base na Antártida. Aeronave ficou incomunicável pouco mais de uma hora após decolar da cidade de Punta Arenas, no sul do Chile, com destino à base aérea Presidente Eduardo Frei Montalva, na Antártida.
Um estado de alerta foi emitido ontem (9) pelas autoridades, que mobilizaram aeronaves da Força Área que estão na região de Magalhães e na cidade de Santiago para atuar em missões de busca e resgate.
A Aeronáutica chilena explicou que está entrando em contado com as famílias dos 17 tripulantes e 21 passageiros do avião.
Os esforços de busca continuam no setor em que a comunicação com a aeronave foi perdida, a fim de resgatar possíveis sobreviventes”, acrescentou.
Tripulação
O avião C-130 Hércules transportava profissionais que prestariam apoio logístico às instalações chilenas na Antártida. Estavam previstas manutenções no oleoduto de abastecimento da base e a realização de tratamentos anticorrosivos.
A aeronave decolou na segunda-feira (9) às 16:55h (mesma hora de Brasília) de Punta Arenas, e perdeu contato às 18h13.
Segundo o jornal chileno La Tercera, o ministro da Defesa, Alberto Espina, viajará a Punta Arenas na manhã desta terça (10).
O deputado Jorge Brito, presidente da Comissão de Defesa da Câmara, afirmou ao periódico que o deslocamento da aeronave era “uma viagem recorrente da pela Força Aérea, de abastecimento da base“.
Mais cedo neste ano, ele percorreu o mesmo trajeto, também a bordo de um Hércules C-130, acompanhado dos demais membros da Comissão de Defesa.
Sabemos que os três ramos das Forças Armadas estão colocando seus recursos à disposição das operações de busca e resgate“, disse ele ao La Tercera.
Reportagem: FolhaPress

Comentários do Facebook