A campanha de Vacinação contra a poliomielite e sarampo foi prorrogada no Pará até o próximo dia 21 de setembro. No País inteiro, a ação encerrará na sexta-feira (14). Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o novo cronograma é suficiente para que todos os 144 municípios paraenses batam suas metas, que é de 95% do público-alvo, preconizada pelo Ministério da Saúde.
Até às 10 horas de ontem, o percentual de crianças vacinadas já havia chegado a 89% no Estado. Em Belém, a meta já ultrapassou os 95%. A tendência é que esse número aumente porque o sistema do Programa Nacional de Imunizações (PNI) tem sido alimentado de forma contínua pelos profissionais dos municípios que executam a campanha.
A prorrogação da campanha no Pará foi uma determinação do Ministério da Saúde aos Estados que ainda não atingiram a meta. Apesar do órgão federal ter estipulado até o dia 14 de setembro, o Pará optou por seguir até o dia 21 para atender aos municípios que ainda estão com coberturas muito baixas. A Campanha de Vacinação começou no dia 6 de agosto. 530 mil doses de vacina contra as doenças foram aplicadas em todo o Pará. O público-alvo é de crianças entre 12 meses e 5 anos de idade.
Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida devem receber a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.
POLIOMIELITE – A Poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas infectadas. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, e os membros inferiores são os mais atingidos.
SARAMPO – O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade.
Reportagem: Diário do Pará com informações do Ministério da Saúde

Comentários do Facebook