Divulgação/Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) começou a distribuir, na terça-feira (14) aos municípios paraenses, aproximadamente 15 mil testes rápidos destinados exclusivamente para detectar anticorpos do novo coronavírus em profissionais de saúde e profissionais da segurança pública. O repasse faz parte do primeiro lote de um total de cinco milhões de testes rápidos adquiridos pela Vale e doados ao Ministério da Saúde.
Segundo Ana Lúcia Ferreira, diretora de Epidemiologia da Sespa, os testes serão direcionados principalmente aos profissionais que atuam em hospitais, serviços de urgência e emergência; Unidades de Pronto Atendimento (UPAs); Unidades Básicas de Saúde e aos profissionais de segurança pública. “A realização de testes rápidos permite o retorno dos profissionais de saúde e de segurança às atividades laborais e que medidas de isolamento, acompanhamento e intervenção possam ser realizadas com maior acerto”, explicou a diretora.
Para a distribuição dos testes rápidos, o Ministério da Saúde considerou como parâmetros o número de casos confirmados do Estado; tipologia do município segundo o IBGE; total de profissionais de saúde e total de profissionais de segurança pública.
Conforme dados de outros países, aproximadamente 15% dos profissionais de saúde podem ser infectados pelo novo coronavírus e a maior parte deles irá desenvolver quadros leves, porém essas pessoas transmitem o vírus, devendo realizar isolamento domiciliar por 14 dias, cuidando da sua saúde e evitando a disseminação da Covid-19, especialmente para os grupos mais vulneráveis. “Os profissionais de saúde, assim como os profissionais de segurança pública, também devem realizar isolamento quando forem contatos domiciliares de alguma pessoa sintomática”, alertou Ana Lúcia Ferreira.
Para terem acesso ao teste rápido, os profissionais de saúde deverão procurar os serviços de saúde identificando-se como grupo recomendado para a realização do teste.
COMO FUNCIONA
O teste rápido disponibilizado neste primeiro momento é denominado SARS-CoV-2 Anbody test®, da fabricante Guangzhou Wondfo Biotech Co., LTD. e detecta anticorpos IgM/IgG contra SARS-CoV-2.
Esse tipo de exame é feito em amostras de sangue capilar ou venoso e a coleta do material deve ser feita após o oitavo dia do início dos sintomas em paciente que esteja assintomático há 72 horas. Pois, essa medida permite que o grau de transmissibilidade seja reduzido, mesmo na eventualidade de um resultado falso-negativo. A execução e leitura dos resultados devem ser realizadas por profissionais da saúde de nível superior ou de nível médio com supervisão. O resultado é verificado após 15 minutos da realização do teste.
Caso o resultado do teste seja negativo, os profissionais de saúde e segurança ficam aptos a retornar imediatamente ao trabalho. Um resultado positivo determina afastamento de 14 dias, após o início dos sintomas. Se o teste for positivo, o profissional deverá realizar 14 dias de isolamento domiciliar.
Para retorno antecipado ao trabalho, em caso de teste negativo, é importante que os serviços de saúde que aplicaram o teste forneçam atestado liberando o profissional para a realização de suas atividades laborais e reforcem as medidas de biossegurança.
Fonte: Agência Pará