Este é o primeiro caso na capital paulista. Na Itália, 11 pessoas já morreram por causa da doença. | Agência Brasil

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou o primeiro caso na capital paulista de suspeita de coronavírus em uma pessoa vinda da Itália.
Nesta terça-feira (25), os italianos registraram a 11ª morte pelo novo coronavírus.
A Itália, juntamente com Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Singapura, Tailândia, Alemanha, França, Iran e Emirados Árabes Unidos, entraram na relação de locais de origem ou transição definitiva definida pelo Ministério da Saúde para pessoas que chegam ao Brasil com sintomas respiratórios.
A mudança levou em conta o aumento de casos registrados fora do território chinês. As orientações foram replicadas pela secretaria para as regiões do território paulista“, diz a pasta, em nota.
A secretaria informa apenas que o paciente é um adulto e não diz se é homem ou mulher, e a região onde mora na cidade.
Segundo balanço divulgado na tarde desta quarta pela gestão João Doria, são quatro casos com suspeita da doença no estado e todos são adultos. Um deles mora em Bauru (329 km de SP) e veio do Japão. Os outros dois estão na capital, um vindo do Japão e o outro com passagens por China e Coreia do Sul.
Os quatro pacientes estão em internação domiciliar. Até o momento, o estado descartou os 26 suspeitos descartados para covid-19. No restante do Brasil também não há nenhum caso confirmado.
É fundamental procurar o serviço de saúde mais próximo se a pessoa apresentar sintomas como febre, dificuldade para respirar, tosse ou coriza, associados aos seguintes aspectos epidemiológicos: histórico de viagem em área com circulação do vírus [consulte os sites indicados no final do texto], contato próximo caso suspeito ou confirmado laboratorialmente para o vírus“, afirma a nota.
As equipes de vigilância seguem atentas para realizar respostas rápidas e efetivas quando necessário“, diz a diretora da Vigilância Epidemiológica, Helena Sato.
DICAS DE PREVENÇÃO
Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar; Utilizar lenço descartável para higiene nasal; Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; Não compartilhar objetos de uso pessoal; Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado; Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool; Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente; Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos
Fonte: Secretaria de Estado da Saúde