Uma pesquisa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que 1,2 milhão de novos casos da doença devem surgir no país entre 2018 e 2019. Só nesse ano, a estimativa é que surjam 582 mil novos casos – 300 mil em homens, e 282 mil em mulheres.

Ainda segundo o estudo, em cada 10 casos, três estão relacionados ao estilo de vida que as pessoas levam. Hábitos como tabagismo, consumo de álcool, sedentarismo, obesidade e, num país tropical como o Brasil, a exposição excessiva ao sol aumentam as chances de incidência da doença.

O tipo de câncer mais comum, ainda no nosso país, continua sendo, claro que esperado num país tropical, o câncer de pele, do tipo não melanoma. Dos demais cânceres, mama na mulher e próstata no homem vêm se destacando bastante. Além disso, outros tipos de câncer com alta incidência, como o câncer de pulmão e o câncer de intestino, também estão muito ligados a hábitos alimentares, ao tabagismo, uso abusivo de álcool”, afirmou Ana Cristina Pinho, diretora-geral do Inca.

Entre os tipos de cânceres com maior incidência em ambos os sexos está o câncer de pele não melanoma, que é um tipo de tumor menos letal. Os outros 10 tipos mais incidentes são: próstata, mama, intestino, pulmão, estômago, colo do útero, cavidade oral, sistema nervoso central, leucemia e esôfago.

No caso homem, o câncer de próstata, no caso da mulher, o câncer de mama, são tipos de câncer ligados ao aumento do tempo de vida, ligados a questões de envelhecimento, alterações hormonais, ligados a funções reprodutivas, obesidade, sedentarismo, são características da vida mais urbana”, afirmou Ana Cristina.

Segundo os pesquisadores, cerca de um terço dos tipos de câncer podem ser evitados, o que significa um passo muito importante no aspecto da prevenção da doença no Brasil e no mundo. Os dados foram divulgados em um evento no Inca que marca o Dia Mundial do Câncer.

Os cânceres de maior incidência entre as mulheres são:

câncer de mama

intestino

colo do útero

pulmão

glândula tireóide

Os cânceres incidência entre os homens são:

próstata

pulmão

intestino

estômago

cavidade oral

De acordo com o diretor do Inca, Marcelo Bello ações do governo federal vão ajudar a reduzir a incidência de determinados casos de câncer. “No caso das mulheres, o câncer de colo de útero entrou em terceiro lugar e a gente sabe que na região Norte ele é o primeiro lugar. Isso, mais uma vez, corrobora com a ação do Ministério da Saúde na campanha de vacinação contra o HPV, que vai reverter esse quadro. No restante do país a gente vê o câncer de mama como o mais incidente, que era o esperado nas mulheres”, explicou.

No caso dos cânceres que podem ser prevenidos, como o câncer de colo de útero, o importante é fazer o exame preventivo e vacinar as filhas e filhos. No caso do câncer de mama, a melhor forma de prevenir é fazer a mamografia a partir dos 50 anos, que é a faixa etária onde há maior incidência da doença.

Reportagem: G1