A Prefeitura Municipal de Curionópolis vem a público esclarecer as informações tendenciosas e com finalidade de desestabilizar as ações da administração, divulgadas por veículos de comunicação nesta quinta-feira (30), sobre um pedido de prisão preventiva e afastamento do cargo do gestor municipal.
O pedido está relacionado à adesão da ata de registro de preços Nº A/2017-003 ocorrida no início da gestão, primeiro semestre de 2017 o qual foi executado o valor de R$ 262.875,90 na realização de reformas em caráter emergencial dos prédios das escolas municipais, que na época apresentavam situação de total abandono e de insalubridade, oferecendo riscos aos alunos e profissionais. É importante ressaltar que a municipalidade sempre primará pelo bem estar dos alunos e do seu âmbito estudantil.
A verdade é que a desembargadora Vânia Fortes Bitar, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, determinou a intimação das partes para se manifestarem no processo e não atendendo aos pedidos relatados na manchete carregada de sensacionalismo e descrédito.
O governo municipal reforça seu compromisso pela ética e transparência com a gestão pública, sempre se mantendo à disposição para qualquer esclarecimento à Justiça e que tem que tem trabalhado incessantemente para garantir o bem estar da população, por meio da execução de obras e serviços em benefício de toda a comunidade curionopolense e que pode ser observada, em todas as suas áreas, a verdadeira transformação que passa o município.

Comentários do Facebook