De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE), um total de 2.236 eleitores vão votar em trânsito no Estado do Pará, por não estarem em seu domicílio eleitoral. Desse total, 1.035 farão o procedimento em Belém. O técnico judiciário do TRE Pará, Dilson Athias, explicou que em todo o território paraense há 49 locais disponíveis para essa modalidade de voto, considerando os sete únicos municípios onde esse tipo de votação poderá ocorrer, pois que ele só é permitido em municípios com mais de 100 mil eleitores. No Pará, além de Belém, haverá voto em trânsito em Abaetetuba, Ananindeua, Santarém, Marabá, Parauapebas e Castanhal.
O técnico judiciário Dilson Athias explicou que somente poderá votar em trânsito, o eleitor que estiver com a situação regular no Cadastro Eleitoral. “De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitor teve o prazo até o dia 23 de agosto para solicitar o voto em trânsito nos cartórios eleitorais, quem não fez isso, não poderá votar”, frisou.
Ele ressaltou ainda que o eleitor que está fora da Unidade da Federação de seu domicílio eleitoral poderá votar em trânsito, no entanto, somente para presidente da República. O mesmo vale para o eleitor inscrito no exterior que estiver em trânsito no território nacional. Já para quem está dentro do Estado de seu domicílio eleitoral, será possível votar em todos os candidatos, do presidente da República a governador, senador, deputado federal e deputado estadual.
Belém registra o maior número de eleitores nessa modalidade, são 1.035 com um total de 19 seções disponíveis, em seguida, vêm Santarém com 382 eleitores e Marabá com 278 eleitores. “Nas últimas eleições presidenciais, em 2014, Belém só tinha dois locais de votação nessa categoria, os colégios Santo Antônio e o IEP (Instituto de Educação do Estado do Pará), mas a legislação mudou, o TSE flexibilizou a norma para facilitar para esse eleitor”, afirmou Dilson Athias.
Fonte: ORM

Comentários do Facebook