Político estaria envolvido em fraude de licitações em Parauapebas

Deputado Estadual seria sócio de empresa que se beneficia com licitações.
Operação ‘Concorrência Limpa’ cumpre 16 mandados de busca e apreensão.

Na manhã desta quinta-feira (12), em Parauapebas, sudeste do Pará, a Polícia Federal deflagrou a operação “Concorrência Limpa”, para desarticular um esquema de fraude em licitações na cidade. A ação da polícia foca em um deputado estadual que seria sócio oculto de uma empresa vencedora de licitação.

Segundo as investigações da Polícia Federal houve fraude em duas licitações públicas para terraplenagem dos bairros Minério e Vila Nova, em Parauapebas. As licitações aconteceram no primeiro semestre de 2015, orçadas no valor de R$ 8 milhões. Segundo o delegado da Policia Federal, as empresas combinaram quem seria a vencedora, para que parte do dinheiro destinado à vencedora para a realização da obra seria redirecionado para as empresas perdedoras.

“É um conluio de várias pessoas, cada uma com uma tarefa bem definida. No decorrer das investigações vai mostrar, é possível que se caracterize uma organização criminosa que acaba por fatiar as licitações, as obras na cidade de Parauapebas”, disse Antônio Carlos Cunha, Delegado da Polícia Federal de Marabá.

Ao todo, 16 mandados de busca e apreensão, e de condução coercitiva, foram expedidos pelo Tribunal de Justiça do Pará. As empresas que participaram da licitação e as pessoas que foram conduzidas para deporem na sede da Polícia Federal em Marabá não tiveram os nomes revelados, assim como o nome do Deputado Estadual que, supostamente, estaria envolvido no esquema e seria um sócio oculto da empresa vencedora. A PF foi à sede da prefeitura de Parauapebas com mandado de busca e apreensão colher documentos que comprovam a ligação do legislador ao esquema de fraude nas licitações. A operação está sob sigilo da justiça e a Polícia Federal investiga os envolvidos há um ano.

G1

Comentários do Facebook