Alexsandro mantinha relação sexual com a prima de 12 anos/ Foto: Divulgação

Está à disposição da Justiça o taxista Alexsandro Leonardo de Carvalho. Ele foi preso na noite de terça-feira (24), depois de perseguição policial que começou em Morada Nova e começou na chegada do São Félix III, depois de ter sido acusado de abusar sexualmente da própria prima, que é uma menor de apenas 12 anos de idade.

A “casa” de Alexsandro caiu quando policiais militares que faziam rondas por Morada Nova perceberam uma mulher sendo jogada de um taxi. De acordo com o cabo Morais, era por volta das 21h30 quando os policiais começaram a fazer o acompanhamento do taxi, ligando sirene e giroflex e indicando para o motorista parar, mais ele não obedeceu.

Ainda segundo o cabo Morais, o veículo passou por várias ruas de Morada Nova até sair na BR-222 sentido a Marabá. Foi pedido apoio à guarnição do São Félix, e os policiais só conseguiram fazer a abordagem do veículo já no bairro São Félix na PA-150, em frente ao clube social de cabos e soldados.

No momento da abordagem chegou ao local o homem identificado como André de Carvalho, acusando o taxista Alexsandro de Carvalho de estar mantendo relação sexual com sua prima de apenas 12 anos. Diante disso, a guarnição voltou até Morada Nova e localizou a tia da menor que tinha presenciado o acusado mantendo relações com a vítima dentro do táxi. E foi justamente a tia que foi jogada empurrada para fora do carro, junto com a menor.

Questionada pelos policiais, a vítima de apenas 12 anos informou que já estava mantendo um relacionamento com o acusado há mais de dois meses e que o acusado também é parente da vítima. Foram todos conduzidos para a delegacia para os procedimentos legais.

Reportagem: Chagas Filho – Correio de Carajás

Comentários do Facebook