No ultimo domingo (30), um homem suspeito de estuprar a própria filha, uma menina de doze anos, foi preso em Santarém, na região do Baixo Amazonas, ao desembarcar em um porto particular. Para tentar despistar a polícia, o suspeito, que cometeu o crime em Itaituba, sudoeste do Pará, usava um nome falso.
O suspeito mora em Belém e havia entrado em contato com uma tia da vítima, informando que estava indo para Itaituba buscar a filha de 12 anos para morar com ele, já que ele não via a criança há cinco anos.
A tia arrumou as coisas da sobrinha para que ela pudesse viajar com o pai e, no sábado (29), o suspeito buscou a filha na casa da mulher, dizendo que ia direto para o porto pegar uma lancha com destino a Santarém, de onde seguiriam viagem para a capital do estado.
Contudo, o homem acabou indo para um hotel da cidade com a criança, e ambos ficaram em um quarto onde havia somente uma cama de casal. Por volta de 00h30 de domingo, o pai teria estuprado a criança.
Pela manhã, a menina conseguiu sair do hotel e fez contato com a tia relatando o estupro.
A tia foi até a delegacia de Itaituba registrar o boletim de ocorrência, mas quando a polícia chegou ao hotel, o pai da menina não foi mais encontrado.
Em buscas pela cidade, a polícia descobriu que ele havia embarcado em uma lancha com destino a Santarém, porém, usando nome falso. Acionada, a polícia de Santarém foi para o porto aguardar o desembarque do suspeito que foi preso em flagrante.
Na 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Santarém foi lavrado o flagrante do suspeito pelo delegado Jair Castro. O preso foi transferido na manhã de ontem (31) para Itaituba, para que os procedimentos referentes ao caso sejam realizados pela delegacia do município.
Por Cláudio Pinheiro / O Liberal