Nesta terça-feira, alunas organizaram ato pedindo a saída efetiva do docente | (Divulgação)

Um professor substituto que lecionava no Centro de Ensino Médio Ave Branca (Cemab), de Taguatinga, foi afastado pela Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEE-DF). De acordo com a imprensa local, o docente está sendo acusado de cometer assédios sexuais dentro de sala de aula contra estudantes da instituição de ensino. Na manhã desta terça-feira (10) as alunas a organizarem um protesto que tinha como alvo o docente.
Segundo as estudantes, o educador “dirigia olhares maliciosos” a adolescentes com idades entre 17 e 19 anos e fazia “comentários maldosos”. Aos gritos de “assédio aqui não”, as alunas pediam a saída efetiva do professor.
Durante a manifestação, as estudantes distribuíram livros com as denúncias das adolescentes supostamente assediadas pelo docente. O material traz, pelo menos, cinco casos. Uma delas conta ter sido chamada de “delícia” pelo acusado.
Em uma das acusações, uma adolescente de 17 anos conta que o suspeito quis tocá-la. “O professor me chamava na mesa dele e ficava tentando alisar a minha mão. Isso é algo que me deixa muito sem graça, sem saber reagir, e eu acabo rindo de nervoso”, disse a jovem.
A Secretaria de Educação do DF informou que a Coordenação Regional de Taguatinga informou através de nota que está investigando o suposto assédio envolvendo o professor temporário. Pontuou ainda que a escola recebeu a denúncia na semana passada e decidiu pelo afastamento do docente até que o caso seja apurado. O nome do suspeito não foi divulgado pela secretária.
Fonte: DOL – com informação do Metropoles

Comentários do Facebook