José Antônio está foragido. Divulgação/Polícia Civil-DF

O professor de catequese José Antônio Silva, de 47 anos, está sendo acusado de fazer orgias com crianças de 4 a 10 anos de idade, no Distrito Federal.
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) atribui a ele crimes como a prática de estupros contra pelo menos 20 crianças. O delegado-adjunto da 4ª Delegacia de Polícia (Guará), Douglas Fernandes de Moura, revelou detalhes que indicam que o foragido da Justiça fazia orgias com meninos e meninas e que, também chegou a obrigar que dois irmãos a fazerem sexo oral um no outro.
José Antônio era professor de catequese na paróquia Divino Espírito Santo, no Guará 2, onde além de ensinar lições da bíblia, também preparava as crianças para a primeira comunhão.
Ele também dava aulas em uma escolinha de futebol da cidade. E morou com a mãe até próximo de fazer 40 anos, só de mudou depois de casar.
De acordo com o delegado do caso, ele e a esposa estavam juntos por pouco mais de oito anos e enfrentavam uma separação. Ela teria descoberto os crimes deles contra as crianças, entre elas, familiares.
Ainda segundo a polícia, ele só parou com os abusos quando as vítimas atingiam uma idade onde entendiam a situação, ou seja, quando faziam 10 anos.
A polícia investiga José Antônio há dois meses, quando uma das vítimas, hoje com 30 anos, resolveu denunciar os estupros que sofreu.
Antes disso, outro ex-aluno, também já maior de idade, ameaçou denunciar. Desde então, o professor de catequese não é mais visto.
Reportagem: Dol com informações do portal Metrópoles

Comentários do Facebook