FOTO: ASCOM / POLICIA CIVIL

As polícias Civil e Militar apreenderam, em Redenção, na última sexta-feira (22), sudeste paraense, grande quantidade de explosivos, munições, coletes balísticos e três fuzis – dois de calibres 556 e um de calibre 762, usados no assalto a um banco ocorrido no município paraense de Rio Maria. Durante as diligências policiais, um homem suspeito de envolvimento com o grupo responsável pelo crime foi preso e um comparsa morreu após trocar tiros com policiais civis. Após o assalto à agência do Bradesco de Rio Maria, na madrugada da última segunda-feira (18), equipes policiais se deslocaram à região para realizar diligências para prender os integrantes do grupo.
Dois membros do grupo, identificados como Anderson Ramires Souza Bastos e Talyson Michael do Nascimento Pereira, foram presos na cidade de Paraíso do Tocantins (TO), na manhã do último dia 21. No início da noite de sexta-feira (22), após investigações, equipes formadas por policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), do Núcleo de Apoio à Investigação (Nai) de Redenção e Superintendência Regional de Redenção, policiais militares da Companhia de Operações Especiais (COE) e do 7º Batalhão da PM abordaram um imóvel, localizado aos fundos de uma cerâmica, a quatro quilômetros de Redenção, no sentido de Santana do Araguaia.
Os policiais civis encontraram grande quantidade de explosivos, munições, coletes balísticos e três fuzis – dois de calibres 556 e um de calibre 762. A equipe da Polícia Civil apurou no local que, pelo menos, quatro homens haviam fugido da casa para uma região de mata existente aos fundos da cerâmica antes da abordagem policial. Assim, as equipes de policiais civis e militares se dividiram para patrulhar o perímetro na tentativa de localizar os criminosos. Durante o patrulhamento, uma das equipe policiais formada por policiais civis da DRCO, do NAI de Redenção e da Superintendência Regional de Redenção montou barreira de fiscalização de trânsito próxima à entrada de Redenção, em uma bifurcação, para abordar veículos suspeitos.
Por volta de 23h de sexta-feira (22), os policiais perceberam a aproximação de um carro modelo Cobalt, de cor prata, que seguia a rodovia no sentido de Redenção para Santana do Araguaia. Os policiais civis se posicionaram para efetuar a abordagem. Foi então que o condutor do veículo reduziu a velocidade, dando a entender que iria parar o carro. No entanto, no momento em que o carro se aproximou dos policiais civis, um dos ocupantes do veículo fez um disparo de arma de fogo em direção à equipe policial e, em seguida, o carro saiu em disparada. Os policiais civis embarcaram nas viaturas e iniciaram a perseguição do veículo, que havia tomado rumo em direção à uma rua que dá acesso ao Setor Campos Altos, em Redenção.
Durante a perseguição, houve mais disparos contra os policiais que revidaram, atirando em direção ao carro, sob ordem de parar o veículo. O carro parou metros adiante, em uma avenida, após subir o canteiro central. O passageiro do veículo – Lucas Otávio Benjamim de Souza – se entregou de imediato, enquanto que o motorista, identificado como Adriano Viana Guimarães, desceu e se deitou no chão. Os policiais civis perceberam que Adriano estava ferido. Foi então que a equipe policial prestou socorro ao ferido, que foi conduzido até o Hospital Regional da cidade de Redenção, onde não resistiu e morreu.
Lucas Otávio foi preso no local e conduzido à Superintendência da Polícia Civil de Redenção, onde, em depoimento, revelou que ele e Adriano Viana foram ao local para buscar uma pessoa, cujo nome afirma desconhecer, a pedido de um homem identificado como Rodrigo Costa da Umgria, de apelido “Neguinho Metralha”, um dos integrante do grupo que assaltou o banco em Rio Maria e que possui mandados de prisão preventiva por envolvimento em outros roubos a banco, na modalidade “vapor“, e pela autoria de homicídios. Na revista feita no carro, os policiais apreenderam um revólver de calibre 38, com três munições intactas e outras três munições já deflagradas. Lucas Otávio vai responder por tentativa de homicídio contra os policiais civis e associação criminosa. As investigações continuam na região para prender outros integrantes do bando.
Reportagem: Walrimar Santos – Agência Pará – Fotos: ASCOM/Polícia Civil

Comentários do Facebook