Esquema desviava verbas públicas federais da saúde do município. Prefeito estaria envolvido

A Polícia Federal no Pará realiza uma operação na manhã desta quinta-feira (24) no município de Ourilândia do Norte, sudeste paraense, para desarticular uma quadrilha acusada de desviar verbas públicas federais da saúde do município. Os policiais cumprem cinco mandados de condução coercitiva e nove mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal de Brasília, a pedido da prefeitura de Redenção. Segundo informações da Polícia Federal, o esquema seria comandado pelo prefeito de Ourilândia, com ajuda de serviudores públicos e empresários locais. A Justiça também já pediu o bloqueio de bens e contas banárias dos acusados. O prejuízo do esquema teria chegado a R$ 3 milhões.
As investigações sobre os desvios de recursos públicos federais no município de Ourilândia começaram em 2013 pela Polícia Federal de Redenção, em conjunto pela Controladoria Geral da União (CGU). De acordo com os relatórios, foram encontradas inúmeras irregularidades em dezenas de licitações realizadas pelo município, onde foram verificados que, a partir de cotações de preços simuladas e falsificação de documentos, as licitações eram direcionadas a determinadas empresas, vinculadas ao secretário da saúde do município.
Até o momento, ficou demonstrada a prática, de pelo menos, das seguintes infrações penais: crime de responsabilidade do prefeito, em coautoria com o secretário de saúde, a servidora que presidia as comissões de licitação e empresários , frustração do caráter competitivo da licitação e organização criminosa.

Rdportagem:ormnews