A Polícia Civil do Pará cumpriu, nesta segunda-feira (29), o mandado de prisão preventiva em nome de Wesley Marques Silva. O acusado foi preso por cometer o crime de estelionato. Após investigações, foi possível identificar o estabelecimento comercial, bem como o endereço que o mesmo estava residindo, situado no município de Maracanaú no Ceará. Wesley mantinha o status de empresário, nesta feita no ramo de madeireira. A prisão do acusado ocorreu na Av. Padre José Holanda do Vale, Bairro Luzardo Viana, no município de Maracanaú no Ceará.
O mandado de prisão foi expedido pela Comarca de Medicilândia no Pará. A ação foi realizada pela Delegacia de Conflitos Agrários e a Delegacia de Homicídios de Altamira, sob coordenação do delegado Lucas Luz, e contou com apoio da Delegacia Metropolitana de Maracanaú no Ceará, sob comando do delegado Regyslario Pessoa e do Inspetor b.
Segundo o delegado Lucas Luz, da DECA de Altamira, Wesley era responsável pela empresa “Cerealista Wesley Cacau”, onde vinha praticando a conduta de comprar quantidades variadas de sacas de sementes de Cacau de diversos produtores locais, e que ao receber as sacas, fazia apenas um pequeno pagamento ou, como se comprovou, nenhuma contra-prestação ao produtor, que recebia apenas uma nota com a promessa de pagamento, explica.
Segundo o delegado, após os golpes, Wesley fechou seus estabelecimentos comerciais, tanto na cidade de Medicilândia, como na cidade de Anapu no Pará. “O acusado aplicou golpe de cerca de 150 mil reais“, finaliza.
Wesley encontra-se recolhido na Delegacia de Maracanaú/CE, aguardando autorização judicial para a transferência ao município de Medicilândia no Pará. Diante desses fatos foi representado pela prisão preventiva do suspeito por razões de ordem pública, instrução processual e aplicação da lei penal.
Fonte e foto: Polícia Civil

Comentários do Facebook