A Polícia Civil vem a público prestar esclarecimentos a respeito das prisões de policiais militares acusados de envolvimento com o grupo criminoso que assaltou uma agência bancária em Bom Jesus do Tocantins. Todos os procedimentos adotados pelas equipes de policiais civis, desde a prisão dos acusados até a formalização dos procedimentos policiais foram realizados dentro da legalidade e sem cometimento de quaisquer atos arbitrários.

A Polícia Civil esclarece ainda que de imediato após as prisões dos policiais militares, a Corregedoria da Polícia Militar, bem como o comandante regional da PM, foram comunicados e acompanharam os procedimentos tomados pela Polícia Civil. Os policiais militares ficaram custodiados em local separado e foram submetidos a exames de corpo de delito na própria sede da Polícia Civil de Marabá, para onde foram levados inicialmente.

A Polícia Civil ressalta que a investigação de crimes é impessoal e isenta de interesses particulares visando unicamente identificar os responsáveis pelos atos criminosos com vistas à punição dos culpados, sem macular a imagem de quem quer que seja. A Polícia Civil salienta que atua sempre com a fundamental integração com a Polícia Militar nas ações de enfrentamento à violência no Estado, parceria essa que está acima de qualquer manifestação de cunho político.

Walrimar Santos – Polícia Civil do Pará